Notícias

6/recent/ticker-posts

Pernambuco é o 3° estado com maior número de mortes violentas intencionais

 

um novo levantamento do Ministério da Justiça e Segurança Pública mostra que Pernambuco está em 3º lugar entre os estados do País com maior número de mortes violentas intencionais. A estatística é referente ao primeiro quadrimestre de 2024.

Com 1.328 vidas perdidas, Pernambuco só perde para a Bahia (2.178) e para o Rio de Janeiro (1.371). As mortes violentas intencionais englobam os homicídios dolosos, feminicídios, lesões corporais seguidas de morte, latrocínio e óbitos decorrentes de ações policiais.

O ponto que precisa ser observado é a proximidade entre o Rio de Janeiro e Pernambuco em número de mortes violentas. Se forem observados apenas os homicídios dolosos, o estado nordestino aparece na vice-liderança, com 1.250 registros. O Rio somou 1.086.

O Rio de Janeiro só supera Pernambuco em número de mortes violentas intencionais por causa das estatísticas de óbitos decorrentes de ações policiais. O primeiro somou 205. Já o segundo, 17. A Bahia também aparece no topo nesse recorte: impressionantes 609 casos.

Crimes à luz do dia

Nem mesmo a luz do dia inibe a ação – e ousadia – dos criminosos em Pernambuco. Um exemplo é o caso do empresário assassinado a tiros logo após sair de casa para caminhar, na zona rural de Abreu e Lima, no Grande Recife, nesta quarta-feira (12).

A vítima foi identificada como José Paulo da Silva Ferreira, de 38 anos. Segundo as primeiras informações repassadas à polícia, dois homens em uma moto teriam passado perto do empresário e atirado várias vezes, numa área conhecida como Pitanga.

Peritos do Instituto de Criminalística encontraram marcas na cabeça, costas e nádegas da vítima.

Como o empresário saiu de casa sem levar pertences, como celular e carteira, não é possível saber se a intenção dos criminosos era praticar um assalto.

José Paulo tinha uma oficina de motos no bairro de Caetés Velho, em Abreu e Lima. Os parentes disseram não ter ideia do que pode ter motivado o crime. Os autores dos tiros ainda não foram identificados.Desafios

em Pernambuco

O levantamento do Ministério da Justiça e Segurança Pública demonstra o tamanho do desafio em Pernambuco para combater facções, sobretudo as especializadas em tráfico de drogas, para reduzir os crimes contra a vida.

Afinal, conforme estudo do próprio governo estadual, 74% das pessoas assassinadas no Estado em 2024 tinham alguma ligação com atividades criminais, sobretudo com as drogas.

O governo de Pernambuco alega que tem intensificado operações de repressão qualificada e feito o mapeamento dos pontos de uso de drogas para melhorar o policiamento e diminuir o número de usuários. Mas esse processo é lento, com poucas equipes, e precisa ser ampliado para dar uma resposta mais eficaz.

Outro grande desafio é reestruturar o sistema prisional pernambucano para diminuir o poder dos presos – principalmente das lideranças de facções, que seguem dando ordens aos comparsas que estão em liberdade.

Em maio, estado alcançou redução das mortes

De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), 266 mortes violentas intencionais em Pernambuco foram registradas em maio, o que representou uma queda de 11,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando 301 pessoas perderam a vida.

O desafio, agora, é manter a curva decrescente para o Estado conseguir fechar o ano de 2024 com redução da violência.

A meta do Juntos pela Segurança é atingir uma redução de 30% nos crimes contra a vida até o final de 2026, comparando com os números registrados de 2022. Agreste VI0IENT0.

Postar um comentário

0 Comentários