Notícias

6/recent/ticker-posts

Vereadora Zirleide Monteiro renúncia do cargo após polêmica em vídeo que viralizou nas redes sociais

Em um vídeo publicado nas redes sociais na tarde da última sexta-feira (10), a Vereadora Zirleirde Monteiro (PTB), disse que enviou um ofício a Câmara de Vereadores de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco solicitando a renúncia do cargo.

A decisão foi tomada pela parlamentar, após a Comissão Legislativa Municipal formada por três vereadores aceitar por unanimidade uma denúncia contra a vereadora, após ela afirmar em uma sessão que mulher foi "castigada por Deus" por ter filho com deficiência.

No vídeo divulgado, Zirleide Monteiro, agradeceu aos amigos e familiares e justificou a decisão. A parlamentar disse que refletiu cada momento vivido desde o dia do discurso realizado na Câmara dos Vereadores.

"Nos últimos sete anos, utilizamos nosso mandato sempre em favor da população e das pessoas mais necessitadas com dezenas de projetos de leis voltadas as pessoas com deficiências, mulheres, LGBTQIAP+ e as minorias", disse.

Em um outro trecho do vídeo, ela diz que "com a consciência tranquila de que cumprimos nosso papel de vereadora em favor do povo, quero comunicar a cada um de vocês o meu afastamento. Estou encaminhando à Câmara de Vereadores, um ofício, comunicando a renúncia do meu mandato", finaliza.

Sobre o pedido enviado pela parlamentar, o Presidente de Câmara de Vereadores de Arcoverde, Vereador Weverton Siqueira, disse À TV Asa Branca, que ainda não houve a formalização do pedido de renúncia por parte da Vereadora Zirleide Monteiro.

Entenda

Vereadora diz que mulher foi 'castigada por Deus' por ter filho com deficiência

Na noite segunda-feira (30), uma vereadora da cidade de Arcoverde, no Sertão, declarou durante uma sessão na Câmara de Vereadores que uma mãe estava sendo "castigada por Deus" por ter um filho com deficiência. A declaração foi feita por Zirleide Monteiro (PTB), em um discurso na plenária.

A mulher citada pela vereadora, que não foi identificada, é mãe de um jovem de 18 anos de idade com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Zirleide e a mulher citada teriam se desentendido dias atrás, antes da sessão.

"Não preciso citar o nome da cidadã, que o castigo de Deus, Ele dá aqui em vida. Quando ela veio com um filho deficiente, é porque ela tinha alguma conta a pagar com aquele lá de cima. Ela já veio para sofrer", disse a vereadora Zirleide Monteiro. G1

Postar um comentário

0 Comentários