OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Barragem de Tabocas em Serra do Vento atinge capacidade máxima

 

O governo de Pernambuco alertou no último domingo (29/05) que tem intensificado o monitoramento das barragens do estado por causa dos impactos da chuva na área de infraestrutura. A secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos, por meio da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), apontou 15 barragens que estão com a capacidade máxima após atualizar o monitoramento nas regiões Metropolitana do Recife, Agreste e Mata Norte.

O levantamento considerou a acumulação dos volumes de água nos últimos sete dias, período de incidência de chuvas fortes no estado que já resultaram na morte de dezenas de pessoas.

Seis mananciais atingiram a capacidade máxima de acumulação e já estão vertendo (completamente cheias e derramando): Várzea do Una (em São Lourenço da Mata), Duas Unas (Jaboatão dos Guararapes), Pirapama (Cabo de Santo Agostinho), Sicupema (Cabo de Santo Agostinho), Utinga (Ipojuca) e Bita (Ipojuca).

Outras barragens importantes para a região também acumularam um bom nível de água, a exemplo de Botafogo que chegou a 69,46%, Tapacurá que atingiu 65,51% e Goitá que alcançou 61,63%.

No interior, no Agreste e Zona da Mata Norte, mais nove mananciais atingiram a capacidade máxima de acumulação e estão vertendo: Inhúmas e Mundaú (em Garanhuns), Santana II (em Brejo da Madre de Deus), Pedra Fina (em Bom Jardim), Pau Ferro (em Quipapá), Siriji, (em Vicência), Orá/Cursaí (em Paudalho), Tiúma, (em Timbaúba) e Tabocas/Piaça (em Belo Jardim).

Segundo a secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos, as barragens Prata, Jucazinho e Poço Fundo também estão sendo monitoradas. O Prata passou de um acumulado de 50,39% no último dia 23, para o total de 67, 73% no dia de hoje. Por sua vez, Jucazinho e Poço Fundo tiveram poucas alterações: Jucazinho estava com 14,75% e hoje tem 15,22% e Poço Fundo passou de 16,19% para 17,28%.

A Compesa informou que continua acompanhando o nível das barragens e afirmou que “está tudo dentro da normalidade”.

Por UOL Notícias /BJ1

Postar um comentário

0 Comentários