OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Secretaria de Educação e Tecnologia promove capacitação sobre o Programa Nacional de Alimentação Escolar

Formação esclareceu sobre os procedimentos que estão sendo adotados pela pasta para otimização dos processos de alimentação escolar

A Prefeitura de Belo Jardim, por meio da Secretaria de Educação e Tecnologia, promoveu, na manhã desta terça-feira (05), um curso de capacitação com os 41 gestores escolares sobre o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O objetivo foi apresentar as diretrizes do programa orientando os gestores quanto aos procedimentos de estocagem, preparação e distribuição da alimentação escolar.

A capacitação esclareceu sobre os procedimentos que estão sendo adotados pela Secretaria de Educação e Tecnologia para otimização dos processos de alimentação escolar. A nutricionista Manoela Silva destacou os valores destinados pelo Governo Federal para o programa e o importante papel do município como completação do programa, dado que os valores federais são muito baixos.

“A formação com os gestores sobre o PNAE tem uma importância muito grande, pois visa padronizar o cuidado que precisa ser dedicado à alimentação escolar. Os gestores escolares atuam diretamente com as merendeiras na garantia da preparação e distribuição das merendas com qualidade para atender as necessidades e anseios dos estudantes”, disse a secretária-executiva de Administração e Finanças, Josilene Torres.

Além dos gestores, da secretária de Educação e Tecnologia, Carmen Peixoto, da secretária-executiva, Josilene Torres, da nutricionista Manoela Silva, que é a responsável técnica pelo PNAE em Belo Jardim, esteve presente Jéssika Gracielly, também nutricionista. Ela informou aos gestores que em breve iniciará o calendário de visitas para verificação in loco das condições de armazenamento, preparação e distribuição dos alimentos.

Programa - O PNAE oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da Educação Básica pública. O Governo Federal repassa a estados, municípios e escolas federais valores suplementares efetuados divididos em 10 parcelas mensais (de fevereiro a novembro) para a cobertura de 200 dias letivos, conforme o número de matriculados nas redes de ensino.

O programa é acompanhado e fiscalizado diretamente pela sociedade, por meio dos Conselhos Municipais de Alimentação Escolar (COMAE), também pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Tribunal de Contas da União (TCU), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público.

Postar um comentário

0 Comentários