OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Famílias em situação de insegurança alimentar recebem 5 mil cestas básicas da Prefeitura de Belo Jardim

Até a próxima semana, este é o número da população carente beneficiada por parceria da Secretaria de Assistência Social e Câmara de Vereadores, para distribuição de alimentos

Sabe aquela refeição que você deixa de fazer pela correria do dia a dia? Há muitas pessoas que correm o dia todo para conseguir se alimentar. No período de Quaresma não é diferente, mas em Belo Jardim, a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, tem cuidado dos que mais precisam e feito da Semana Santa um exercício de solidariedade, garantindo comida na mesa.

A família da dona de casa e mãe de três filhos, Josélia Maria de Lima, de 42 anos, moradora da Cohab I, está entre as milhares de famílias atendidas em Belo Jardim, desde o início deste mês, com a distribuição das cestas básicas pela secretaria, na zona rural e urbana do município.

“Tem semana que você está tão apertada e quando recebe uma bênção como essa cesta, a gente tem que agradecer”, afirmou Josélia. Até a próxima semana, a Secretaria de Assistência Social, com o apoio da Câmara de Vereadores, vai atingir 5 mil cestas básicas entregues à população em situação de insegurança alimentar. 

Ao invés do peixe, alimento sagrado e que tradicionalmente é entregue em larga escala no feriado da Semana Santa, a gestão municipal decidiu entregar cestas básicas, pois garante o alimento por mais tempo na mesa das famílias carentes, como explicou o secretário da pasta, Geraldo de Magela.

“Fizemos uma avaliação diante da situação em que se encontram as famílias, de desemprego, fome e necessidade, e vimos que a cesta básica é mais duradoura, chegaria à mesa e atingiria todas as pessoas das casas, enquanto o peixe é mais uma questão de tradição”, disse.

Após a avaliação técnica e humanizada, os poderes executivo e legislativo de Belo Jardim se uniram e, juntos, adquiriram as cestas básicas que foram entregues a pessoas em situação de vulnerabilidade social, cadastradas de acordo com a Lei Municipal de Benefício Eventual, n° 3.174/2017 e que são acompanhadas pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) nas comunidades rurais e na Cohab I e Santo Antônio.

“É uma ação nunca antes vista no município e nós estamos muito felizes porque foi possível, de uma só vez, fazer essas entregas na cidade e na zona rural. E, sobretudo, quando se trata de alimento que é uma grande necessidade, muitas vezes escasso, em tantas famílias do município", pontuou o secretário, Geraldo de Magela.

Postar um comentário

0 Comentários