OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Com covid-19 em queda, Pernambuco deve permitir flexibilização de restrições e grandes eventos após o Carnaval

 

Com uma redução da maioria dos indicadores da covid-19 em Pernambuco, a expectativa é que sejam anunciadas flexibilização das restrições após o Carnaval. As atuais medidas do plano de convivência, como a limitação da capacidade dos eventos, vão até o dia 1º de março. Durante coletiva de imprensa, realizada na manhã desta quinta-feira (24de Fevereiro), o secretário Estadual de Saúde, André Longo, informou que, antes da próxima terça-feira, o governo anunciará como serão as novas regras de flexibilização de medidas sanitárias.

“De fato, há uma expectativa que a gente tenha uma melhoria contínua desses indicadores (da covid-19) na próxima semana. Se isso acontecer, teremos um plano de convivência mais flexível, que poderá permitir grandes eventos”, disse André Longo.

Na última semana epidemiológica, entre os dias 13 e 19, o Estado notificou 593 casos de síndrome respiratória aguda grave (srag). Desse total, 217 tiveram resultado confirmado para covid-19. Isso representa, respectivamente, uma redução de 39,7% e de 92,6%, em comparação com a semana anterior, de 6 a 12 de fevereiro. Além disso, a taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva (UTI) se mantém, desde o último fim de semana, menor do que 70%. Outro detalhe é que o painel de leitos atualizado pela Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco mostra que não há mais fila de espera por vagas de UTI nem de enfermaria.

“Obviamente que há uma expectativa do setor cultural, do setor de turismo, pela retomada do plano de convivência. Isso é até natural. Obviamente que a gente sempre tem dito que o comitê de enfrentamento tem feito essa análise à luz dos dados, de forma proporcional ao que os números mostram.” O secretário reforçou ainda que Pernambuco é hoje é um dos Estados com mais medidas restritivas para o enfrentamento à covid-19. “Mais de uma dezena dos Estados estão sem restrição alguma neste momento. Nós prezamos fortemente pela responsabilidade sanitária. Temos um Carnaval diferente de outros, é democrático. Então, achamos que deveríamos ter essas restrições no Carnaval. Mas é natural que a gente tenha uma flexibilização com a melhora dos números nas próximas semanas”, acrescentou Longo.

O secretário também alertou para a aproximação do período em que se comemoraria o Carnaval este ano. “Precisamos contar com a consciência de cada um. Nosso apelo é para que todos sigam as orientações e os atuais protocolos, evitando aglomerações e reforçando os cuidados, especialmente com o uso correto das máscaras”, frisou. Ainda de acordo com Longo, os indicadores evidenciam que já passamos pelo pior momento da onda de covid-19 provocada pela variante ômicron. “No entanto, reforço que esses dados, apesar de animadores, ainda não nos dão o direito de baixar a guarda. O vírus continua circulando. Mais de 700 pacientes estão internados atualmente em leitos de UTI, e os óbitos continuam em um patamar elevado, o que é reflexo de duas a quatro semanas atrás.”

Postar um comentário

0 Comentários