OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Mega Operação policial apreende 70 kg de cocaína em Garanhuns; duas pessoas foram mortas na troca de tiros com policiais

 

Uma mega operação realizada em Garanhuns em Maceió nesta terça, 26 de outubro, resultou na apreensão de cerca de 70 kg de cocaína. Batizada de Sufoco a ação policial foi organizada pela Polícia Civil de Alagoas e pelo Denarc em Garanhuns. O objetivo foi prender uma perigosa organização criminosa ligada ao tráfico de drogas. 10 mandados de prisão e oito de busca e apreensão foram cumpridos em Maceió e na zona rural de Garanhuns, em Pernambuco.

Os mandados, expedidos pela 17ª vara Criminal de Maceió, foram cumpridos em Maceió nos bairros do Santos Dumont e Pajuçara. Já em Pernambuco, a operação cumpriu mandados na zona rural de Garanhuns.

De acordo com as investigações, parte das drogas comercializadas em Alagoas pela organização criminosa alvo da operação eram enviadas por um fornecedor de Garanhuns. A operação ganhou o nome de “Sufoco”, pois visa coibir de forma incisiva os grupos criminosos atuantes no estado de Alagoas.

Para o cumprimento dos mandados durante a operação integrada, foram empregados policiais militares do Batalhão de ROTAM, do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran). A Polícia Civil empregou policiais da DEIC, do Tigre e da ASFIXIA. Também participam da operação o Grupamento Aéreo da SSP, e o delegado Paulo Bicalho, da 8ª DPRN (Denarc) de Pernambuco.

Até o momento, a operação resulta em seis prisões, sendo quatro em Maceió e duas em Garanhuns. Em Garanhuns, os dois alvos ao receberem voz de prisão atiraram contra as equipes policiais e foram mortos.

De acordo com as investigações, parte das drogas comercializadas em Alagoas eram enviadas por um fornecedor de Garanhuns. Em uma das residências em Garanhuns, foram apreendidos:

70 kg de cocaína

1,150 kg de pasta base de cocaína

1,8 kg de haxixe,

uma pistola calibre 40

uma pistola calibre 765

As drogas apreendidas estão avaliadas em mais de R$ 3 milhões.

Agreste em Alerta

Postar um comentário

0 Comentários