OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Em abertura da 52ª edição da Festa das Marocas, Prefeitura Municipal e Sesc Ler homenageiam cultura popular de Belo Jardim

O tradicional Pé de Sesc, projeto do Sesc Pernambuco, vai realizar a abertura Online da 52ª edição da Festa das Marocas de Belo Jardim. Através de parceria com a Prefeitura Municipal, a instituição sediará o evento, que tem início neste domingo (04), a partir das 16h. O objetivo visa resgatar os valores culturais da cidade, oferecendo à população a oportunidade de conhecer suas raízes e divulgar sua arte.

As apresentações serão de Rubieno Catanha e sua banda; da cantora belo-jardinense, Rose Mendes; do trio pé-de-serra “Chapéu de Couro’, e uma participação do grupo cultural “Boi da Gente”, representando o “Boi de Biu”, um dos homenageados do evento por ser uma importante expressão cultural local, junto com dona Conceição Augusta, uma das fundadoras da Festa das Marocas e Otoni Rodrigues, in memoriam, por ter sido um dos precursores da festa com o famoso carro da Pitú.

A tradicional Festa das Marocas se tornou patrimônio imaterial de Pernambuco e faz parte da cultura e da história de Belo Jardim, o que levou a gestão Gilvandro Estrela buscar resgatar e valorizar a as expressões populares. Devido à pandemia e a impossibilidade de aglomerações, a festa será transmitida pelas redes sociais, através dos canais do YouTube do Sesc Pernambuco e da Prefeitura Municipal. Blogs locais, pelo Facebook, e rádio Bitury também irão transmitir o evento.

Belo Jardim se transformou em um celeiro da cultura popular e da música, movimentando a economia, o turismo e a memória afetiva de quem participou de alguma edição. Uma herança deixada pelas três amigas: Maria José Lima, Zélia Franklin e Conceição Augusta, que transformaram um simples forró de vizinhança, na grandiosa Festa ds Marocas.

Quem estiver acompanhando a festa também vai poder aproveitar a oportunidade para colaborar com o Banco de Alimentos, que funciona em parceria com o Programa Mesa Brasil do Sesc nacional. Trata-se de uma ação importante que faz a ponte entre quem deseja doar e as instituições que precisam receber a doação para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Os internautas tanto poderão ler o QRCode que será disponibilizado na tela do Youtube quanto agendar a doação pelo Whatsapp (81) 99169 3242.

Confira a programação de abertura:

Chapéu de Couro: Grupo que carrega em seu repertório releituras das músicas de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Flávio José, entre outros mestres da música no gênero forró de pé de serra. Cantando e expressando costumes de uma comunidade, o grupo também incorpora vestimentas e cenários referente a cultura popular nordestina em suas apresentações. O Forró Pé-de-serra “Chapéu de Couro”: é fundado por José Hélio Feitosa (zabumbeiro) e José Evandro Feitoza (triangulista), irmãos naturais de Santa Luzia, zona rural de Belo Jardim, que em Junho de 2005 uniram-se a Seu Heleno - sanfoneiro local e deficiente visual - e deram início a uma brincadeira que, posteriormente, se tornaria algo grandioso para o cenário local.

Rubieno Catanha: Desde os 18 anos e por influência do pai, o sanfoneiro Rubieno Catanha, começou nos palcos, oficialmente, com a banda Sahara, no São João de 1998. De lá pra cá, não parou mais. Com o objetivo de ensinar os amigos a aprender a tocar sanfona, Rubieno criou uma escola de sanfona.

Rose Mendes: Belo-jardinense, tem 29 anos, e 16 anos de carreira. Está há três anos em carreira solo. Começou como cantora profissional aos 13 anos em uma Banda chamada Jeito de Amar. No ano de 2005, aos 15 anos, foi chamada para fazer um teste na lendária Banda Laços de Mel. Hoje sua Banda está bem maior, contando com oito componentes. Rose já fez vários shows em sua cidade e na região como: Maio Cultural, Festa do Padre Cícero, Festa de Reis, em Serra do Vento e também Marocas.

Participação do Grupo Cultural Boi da Gente: Criado em 2007 na cidade de Belo Jardim, especificamente no Encontro de Bois durante o carnaval, é formado por músicos, estudantes, artistas e profissionais de diversas áreas que se unem pela preservação da cultura popular. É uma orquestra que reproduz ritmos populares de Pernambuco como o Maracatu, a Ciranda, o Frevo, o Coco, por meio de releituras. O grupo participou de ações como: Encontro de blocos – Belo Jardim (2007 a 2018), Carnaval de Olinda (2017), Encontro de Músicos - SESC Ler Belo Jardim (2013 e 2015), Mostra de Artes do SESC – SESC Ler Belo Jardim – (2016, 2017, 2019), Festival Pernambuco Nação Cultural – Gravatá (2017), Jardim Cultural – Belo Jardim – (2016), Mostra de Artes Lagoa do Capim – SESC Ler Belo Jardim – (2018 e 2019), Festival Coquetel Molotov (2019), Diversidade (2018) e Mostras culturais de escolas locais. Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários