OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Gilvandro Estrela recebeu R$ 96,4 milhões em dívidas", afirmou o secretário de Gestão Publica em audiência com vereadores

 

Mais R$ 6,4 milhões, do processo judicial da disponibilidade de servidores, foram somados à dívida do município

Ao apresentar aos vereadores de Belo Jardim o quadro financeiro do município nos primeiros cinco meses da atual gestão,  o secretário de Gestão Pública, Laércio Roberto Lemos, informou que o prefeito Gilvandro Estrela (DEM) já contabilizou R$ 96,4 milhões em dívidas deixadas pelas gestões anteriores só de restos a pagar, dívida flutuante, fundada e trabalhistas. "Estamos fazendo uma auditoria da folha de pagamento da Prefeitura e registramos, até o momento, mais de dois mil pagamentos em aberto. Isso é uma coisa insana para qualquer empresa”, afirmou o secretário, na Câmara de Vereadores, durante sessão online transmitida pelos canais oficiais  do Legislativo.

Durante a sessão, o secretário falou sobre as dificuldades encontradas, apresentou relatório detalhado de todos os setores administrativos ligados à pasta, explanou um diagnóstico da atual situação financeira do município e respondeu perguntas elaboradas pelos vereadores. Segundo Laércio, no primeiro quadrimestre desse ano as receitas totalizaram aproximadamente R$ 63 milhões. Enquanto as dívidas são R$ 90 milhões e mais R$ 6,4 milhões de débitos trabalhistas decorrente da colocação ilegal de 414 servidores efetivos em disponibilidade e com redução de salários pela gestão do ex-prefeito cassado e condenado à prisão, João Mendonça, em 2001. Além desse valor, ainda há os débitos com salários atrasados referentes ao mês de dezembro de 2020, deixados pelo então prefeito Hélio dos Terrenos. A atual gestão, com muito esforço, conseguiu quitar o 13º dos aposentados e pagar algumas parcelas do acordo realizado para sanar o débito deixado como herança por Hélio.

Entre as dificuldades listadas na apresentação do secretário, estão: sistema de Recursos Humanos com fragilidade, pessoal sem treinamento, multiplicidade na nomenclatura de cargos que exercem a mesma função, apropriações indébitas, informações atrasadas para órgãos de controle, repasses a outras secretarias e autarquias sem a devida prestação de contas, falta de atesto nas despesas liquidadas e falta de controle de bens móveis e imóveis.

O secretário atendeu ao convite do vereador Euno Andrade (Republicanos) para prestar contas do trabalho à frente das finanças do município, nesses cinco meses da gestão Gilvandro Estrela. “É uma oportunidade ímpar e muito importante para prestar esclarecimentos. Me coloco sempre à disposição dos vereadores. O diálogo permanente com os poderes é essencial para o crescimento de Belo Jardim” afirmou Laércio. O vereador Rômulo César (DEM) elogiou a apresentação do secretário que, na sua avaliação, mostrou o levantamento da nossa real situação e a partir de agora vai nos dar um norte, através de planejamento estratégico, para que a gente possa viver uma nova realidade econômica no município. “Vimos que você já fez o dever de casa", destacou.

Postar um comentário

0 Comentários