OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Governo de Pernambuco diz ter seringas suficientes para vacinar contra Covid-19 e contraria Ministério da Saúde

O governo de Pernambuco disse que tem, atualmente, 3,9 milhões de seringas preparadas para iniciar a imunização contra Covid-19. A informação foi divulgada nesta quarta (13), depois que o Ministério da Saúde informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o estado seria uma das sete unidades da Federação que correm risco de não ter estoque suficiente para atender à demanda inicial de aplicação das vacinas.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde informou que "não procede a informação de que o estado não possui estoque suficiente de seringas e agulhas para começar a vacinação contra a Covid-19". Em Pernambuco, 2,8 milhões de pessoas fazem parte do grupo prioritário para recebimento das doses.

A pasta informou, ainda, que o fornecimento do imunizante e dos insumos para aplicação é de responsabilidade do governo federal. Mesmo assim, segundo governo, foi antecipada a compra de seringas.

Na nota, o estado informou que "dispõe de 3,9 milhões de unidades em estoque, vai receber mais 2,8 milhões de seringas até o fim de janeiro e outras 7,5 milhões já foram adquiridas e devem chegar ao estado até o fim do mês de fevereiro, totalizando 14,2 milhões de unidades".

Por fim, o governo disse, também, que o quantitativo previsto para chegar ao estado, até fevereiro, "é mais do que suficiente para a imunização dos grupos prioritários da campanha de vacinação" e que foi iniciada, também, a distribuição de 1,5 milhão de seringas e agulhas aos municípios pernambucanos" 

Na manifestação ao STF, o Ministério da Saúde disse que prevê a entrega de até 30 milhões de doses de diferentes vacinas contra a Covid-19, até o fim de janeiro, e que, se todas elas ficarem disponíveis até o fim do mês, os estados teriam dificuldade para efetivar a aplicação das doses.

Em pronunciamento transmitido pela internet, nesta quarta, o secretário de Saúde do estado, André Longo, afirmou que, se as vacinas do Instituto Butantan e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) forem autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no domingo (17), o estado prevê receber entre 350 mil e 360 mil doses.

"São 6 milhões de doses da Coronavac e 2 milhões da Oxford/Astrazeneca. Nós teremos condição de distribuir para todos os municípios entre 24 e 48 horas, tão logo cheguem as doses ao centro de distribuição do Ministério da Saúde em Pernambuco. O que é uma incerteza é qual das duas virá para o Nordeste, caso ambas sejam aprovadas. Seria interessante que viesse um dos dois tipos, porque há tempos diferentes para aplicação da segunda dose", declarou. Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários