OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Pernambuco veta ampliação de público em eventos e intensifica fiscalização em bares por causa de piora da pandemia

Pernambuco registrou, por duas semanas, um aumento no número de casos de coronavírus. Diante dese quadro, o governo informou, nesta quinta (3), que vai intensificar a fiscalização em bares, para que sejam cumpridas as regras para prevenção da Covid-19. Também disse que não aumentará para até 1,5 mil o público permitido em eventos, como previsto anteriormente pelo plano de flexibilização 

O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que o aumento do número de casos por duas semanas seguidas "não ocorria já há algum tempo". Ele disse que houve piora da pandemia em quase todas as regiões, com exceção de parte do Sertão.

O anúncio foi feito durante pronunciamento transmitido pela internet. Longo afirmou, ainda, que o governo "tem observado um aumento de casos relatados nas emergências de alguns serviços de saúde, ao longo das últimas semanas".

Ele também disse que a elevação dos registros de notificação dos últimos dias, "tem relação direta, também, com uma elevação no número de casos leves, mais que de casos graves".

"Isso tem relação com o fenômeno de não mais ficar em casa, de procurar os serviços de saúde, e com o expressivo aumento no volume e capacidade de testagem de Pernambuco", declarou.

O secretário André Longo afirmou também que atividades de lazer estão sendo responsáveis por um relaxamento maior nas medidas de prevenção à Covid-19 e, portanto, de aumento no número de casos.

"Algumas atividades de lazer, principalmente bares com música ao vivo, estão relaxando. A fiscalização será reforçada para coibir situações de descumprimento dos protocolos", disse.

Economia

Bruno Schwambach, secretário de Desenvolvimento Econômico, disse que, por enquanto, ainda não é necessário adotar medidas mais restritivas na atividade econômica. No entanto, devido ao aumento, também não será possível progredir no Plano de Convivência com a Covid-19.

"Tínhamos a expectativa de poder flexibilizar e poder liberar uma carga maior para o setor de eventos, a partir da primeira semana de dezembro, mas os números apresentados recomendam uma cautela, nesse momento. Por isso, para a semana que começa na próxima segunda-feira, vamos continuar com a carga estabelecida atualmente. Por enquanto, também não vamos retroceder", declarou.

Leitos

Até a quarta-feira (2), Pernambuco tinha uma taxa de ocupação de UTIs em 86%, com alguns dias de aumento constante nos leitos disponíveis. André Longo afirmou, ainda, que está prevista a abertura de mais leitos, mas não informou a quantidade.

O secretário de Saúde também afirmou que o governo mantém um plano de ação para possíveis aumentos registrados devido às aglomerações ocorridas no segundo turno das eleições.

No domingo (29), houve milhares de pessoas aglomeradas depois da vitória de João Campos (PSB), prefeito eleito do Recife, e Yves Ribeiro (MDB), escolhido em Paulista, no Grande Recife.

"Estamos preparados, acompanhando os números, e temos um plano de ação, sim, estamos acompanhando os números. Nossa expectativa é de que, caso haja necessidade, estejamos preparados para fazer as devidas ampliações relativas a leitos" , afirmou.

Vacinação

O secretário de Saúde foi questionado, também, sobre se o estado pretendia realizar compras diretas das vacinas que estão em fase de teste no Brasil, quando elas forem aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele disse que não vê "necessidade de aquisições pontuais de vacinas".

Na quarta-feira (2), a Anvisa divulgou que vai aceitar que empresas desenvolvedoras de vacinas contra a Covid-19 solicitem o "uso emergencial" no Brasil. "Pernambuco é um estado que sempre tem se destacado por ter uma logística e um programa estadual de imunização articulado com seus municípios", afirmou André Longo.

Coronavírus em Pernambuco

Com a confirmação, nesta quinta-feira (3), de mais 1.431 casos da Covid-19 e 16 óbitos causados pela doença, Pernambuco passou a totalizar 187.038 infectados e 9.098 mortes provocadas pelo novo coronavírus. Esses registros começaram a ser feitos em março, no início da pandemia no estado.

Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários