OFERECIMENTO/ PROPAGANDA

Notícias

6/recent/ticker-posts

Bélgica anuncia lockdown durante novembro para conter segunda onda de coronavírus

Autoridades temem que leitos de UTI fiquem totalmente ocupados em menos de duas semanas se transmissão não diminuir. O governo da Bélgica anunciou nesta sexta-feira (30) um lockdown para conter a segunda onda da pandemia de coronavírus no país, segundo a agência RTBF. A medida passa a valer em 2 de novembro e se estenderá até o dia 13. O lockdown foi anunciado pelo porta-voz do Ministério da Saúde belga, Yves Van Laethems. Ele voltou a afirmar que os hospitais no país estão à beira de um colapso.  

Durante o confinamento, vão ser proibidos quaisquer eventos que tenham refeições compartilhadas. Os funerais poderão ocorrer, porém somente com 15 pessoas. Desde sábado (24), todas as instalações esportivas e culturais na região de Bruxelas estão fechadas. Um toque de recolher da meia-noite às 5h vigora desde segunda-feira (26). Além da Bélgica, a França também passa por um novo lockdown, que começou a valer nesta sexta e vai até 1º de dezembro. Assim como na primeira onda, a retomada do confinamento inclui o fechamento de bares, restaurantes e comércios e a volta da exigência de apresentação de justificativa por parte das pessoas que circulam nas ruas. As escolas até o ensino médio permanecem abertas, mas deverão seguir protocolos que ainda não foram divulgados. Na Alemanha, bares, restaurantes e outros estabelecimentos serão fechados a partir de segunda-feira (2). 

Comércios e escolas abrirão, mas as autoridades reforçaram as recomendações para que as pessoas permaneçam em casa. Além disso, os encontros sociais ficam limitados a até dez pessoas de famílias diferentes. Um confinamento parcial também foi adotado na Catalunha, região da Espanha. O porta-voz Ministério da Saúde belga, Yves Van Laethems, informou na quarta-feira (28) que hospitais da Bélgica podem ficar sem leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em 2 semanas se o número de internações continuar a aumentar no ritmo atual. Em meio ao avanço da segunda onda de infecções do novo coronavírus na Europa, o país vê o número de pacientes em unidades de terapia intensiva dobrar a cada oito dias. 

"Até o final da semana, devemos ultrapassar a marca de mil pacientes em terapia intensiva", afirmou Van Laethem. "Se a curva não mudar com o nosso comportamento, devemos atingir 2 mil pacientes em terapia intensiva em duas semanas, nossa capacidade máxima."

Na terça-feira (20), o país bateu recorde de infectados: mais de 18 mil, quase 10 vezes o valor do pico da primeira onda da pandemia. A Bélgica, que tem apenas 11 milhões de habitantes, tem a segunda maior taxa de infecção da Europa, atrás somente da República Tcheca, onde os novos casos de Covid dobram a cada 13 dias. Fonte: Agreste em Alerta

Postar um comentário

0 Comentários