ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assessoria de João Mendonça rebate acusações de Leonel Pimenteira

 


NOTA AO POVO DE BELO JARDIM

Circula em grupos de redes sociais um áudio na voz do ex-pré-candidato a prefeito Leonel Pimenteira no qual o mesmo declara não ser mais pré-candidato por, supostamente, ter havido alguma manobra de terceiros para inviabilizar sua pretensão, citando o nome de João Mendonça entre estes.

A nós, da assessoria de João Mendonça, cumpre esclarecer e trazer ao povo de Belo Jardim a história não contada pelo senhor Leonel Pimenteira:

1- Em data de 01 de fevereiro de 2019 o servidor municipal LEONEL PIMENTEIRA DE ABREU JUNIOR foi exonerado do cargo efetivo de enfermeiro do município de Belo Jardim em Processo Administrativo Disciplinar – PAD, por ABANDONO DE CARGO;

2- Como é do conhecimento de grande parte dos belo-jardinenses (e amplamente divulgado em vídeos de sua própria autoria), o senhor Leonel cursava medicina e morava na Bolívia, o que tornaria impossível sua presença física no posto de trabalho em Belo Jardim, e isto motivou sua exoneração.

3- O ex-servidor, EXONERADO, não apresentou qualquer recurso no âmbito administrativo, ou no judiciário, tornando a decisão permanente.

4- O Art 1ª da Lei da Inelegibilidade, em sua letra O, determina que “os que forem demitidos do serviço público em decorrência de processo administrativo ou judicial, pelo prazo de 8 (oito) anos, contado da decisão, salvo se o ato houver sido suspenso ou anulado pelo Poder Judiciário” estão inelegíveis.

5- Nas condições de hoje, portanto, o senhor LEONEL PIMENTEIRA DE ABREU JÚNIOR não poderia ser candidato a qualquer cargo, situação que é de seu conhecimento desde fevereiro do ano passado, não sendo possível atribuir a terceiros a responsabilidade pela retirada de sua candidatura;

6- Desde sua postulação pelo PCdoB, portanto, o ex-pré-candidato já sabia não ser possível disputar o pleito de 2020, mas manteve um grupo de filiados na crença de que tal candidatura seria pra valer, não informado aos mesmos sobre sua real situação, o que poderia ser definido como má-fé do mesmo diante daqueles que nele depositaram sua confiança;

7- Ainda assim, o ex-pré-candidato abandonou seus companheiros de partido e migrou para o PP sob a justificativa de que seria mais seguro, deixando vários filiados do PCdoB incrédulos com a repentina mudança;

8- Agora, no limiar do prazo para as convenções, e sabendo que um registro de candidatura sua sofreria pedidos de cassação, alega perseguições e conchavos existentes apenas na sua narrativa de vitimização para justificar suas omissões e engodos diante do público.

Reiteramos, pois, que os motivos alegados envolvendo o nome de João Mendonça não passam de mentiras em mais uma tentativa de enganar a população por parte de quem não tem argumentos e não age com a verdade.

Belo Jardim, 02 de setembro de 2020.

Assessoria de João Mendonça




Nenhum comentário