ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Shoppings reabrem na próxima segunda-feira em Pernambuco



Depois de 93 dias fechados, como parte das medidas adotadas para conter a disseminação do coronavírus, os shoppings de Pernambuco vão poder reabrir na próxima segunda-feira, com 30% da capacidade e horário de funcionamento das 12h às 20h. O governo do estado fez o anúncio nesta quarta-feira, antecipando a retomada dos centros de compras dentro do plano de flexibilização das atividades econômicas. O comércio de rua, de bairro e centro, também está autorizado a reabrir totalmente a partir de segunda, com a entrada das lojas acima de 200 metros quadrados na retomada. Já a construção civil, que vinha funcionando com 50% dos funcionários desde o último dia 8, também foi autorizada a voltar com 100% dos trabalhadores na mesma data.

A reabertura dos shoppings foi antecipada, já que a retomada não estava prevista para a próxima etapa do plano de flexibilização das atividades econômicas do estado. Até então, os malls estavam operando apenas com delivery ou ponto de coleta no estacionamento, sistema que começou a funcionar no dia 8 de junho. A reabertura, assim como as demais atividades, vai seguir protocolos específicos. Segundo a Associação Pernambucana de Shopping Centers (Apesce), os malls do estado contam com 3.100 lojas, considerando as grandes e pequenas, e geram 60 mil empregos diretos, chegando a 250 mil postos de trabalho indiretos. 

Outra novidade anunciada pelo Governo de Pernambuco é a antecipação em uma etapa dos serviços de alimentação. "Os bares, restaurantes e lanchonetes estavam previstos para reabrir na etapa sete, mas antecipamos para a etapa seis. Eles vão poder funcionar com 50% da capacidade e protocolos específicos", explicou Bruno Schwambach, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, ainda sem anunciar a data prevista para a etapa seis entrar em vigor. 

Retomada
Na última segunda-feira, foram autorizados a voltar a funcionar o comércio de rua de até 200 metros quadrados, além de salão de beleza e serviços de estética, treinos de futebol profissional e comércio de veículos, serviço de aluguel e vistoria de carros. A próxima fase, que ainda não tinha data definida para acontecer, previa a liberação apenas do comércio de rua na sua totalidade, além da construção civil, mas incluiu os shoppings.

Desde a divulgação do plano de flexibilização das atividades econômicas, com previsão de durar 11 semanas até a liberação total, o governo do estado já havia anunciado que poderia antecipar alguma etapa, adiar ou retroceder e voltar a suspender alguma atividade. As avaliações são feitas de acordo com a curva de contágio do coronavírus em Pernambuco, levando em consideração o número de óbitos e ocupação dos leitos. A antecipação da reabertura dos shoppings se deu por conta da estabilidade no número de casos da Covid-19. 

Exceção
Segundo André Longo, secretário de Saúde de Pernambuco, a flexibilização das atividades econômicas é possível por conta da redução da solicitação de internação, diminuição dos casos graves e dos números de contágio. "Mas isso não se reflete em todo o estado, então alguns municípios da Zona da Mata e Agreste seguem de fora dessas novas etapas porque não percebemos uma tendência de queda na contaminação neles", ressalta Longo. 

Por conta disso, o plano de flexibilização das atividades econômicas segue com o recorte regional. "Os municípios das gerências regionais de saúde de Caruaru, Garanhuns, Goiana e Palmares, que não haviam avançado na etapa anterior, com a abertura do comércio de rua de até 200 metros quadrados e salões de beleza, continuam sem avançar e permenecem na etapa anterior", pontua Schwambach. Fonte: DP

Nenhum comentário