ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Se população aderir ao isolamento na quarentena, Pernambuco pode reabrir todas atividades em junho, diz secretário de Saúde



O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, disse, nesta sexta-feira (15), que o estado poderá ter a reabertura de todas as atividades no decorrer de junho, se a população aderir às medidas restritivas impostas pelo governo nos 15 dias de quarentena, em cinco cidades do Grande Recife. A medida passa a vigorar no sábado (16) e determina restrição de circulação de pessoas e veículos, rodízio por números finais de placas e uso obrigatório de máscaras em todo o estado.

A quarentena foi anunciada na segunda-feira (11) para tentar conter a pandemia do novo coronavírus. Nesta sexta, foi registrado o maior número de óbitos, em 24 horas, com 83 casos, além de 621 casos da Covid-19.

"A gente quer, mais uma vez, fazer um apelo à população pernambucana, para ajudar nas medidas de distanciamento social, para que a gente tenha sucesso, para que a gente possa, nos próximos 15 dias, deitar a curva epidêmica, atingir o nível de platô desta curva e caminhar, no começo de junho, para uma redução da epidemia. Assim, poderemos voltar com segurança à normalidade possível, à abertura de todas as atividades no decorrer do mês de junho. É para isso que todos precisamos nos mobilizar neste momento", disse o secretário.

A declaração foi dada durante coletiva de imprensa transmitida pela internet. Em outras ocasiões, André Longo já havia afirmado que o pico da epidemia estava previsto para ocorrer em maio.

"Se o seu compromisso não é com a saúde pública, que seja com sua própria saúde. É fundamental que, nesses próximos 15 dias, nós sigamos com muito mais intensidade as medidas restritivas. Muitos países já cumpriram isso e, hoje, estão numa situação melhor. É preciso que a gente atente, então, para essa necessidade e possamos, juntos, sair dessa situação", declarou Longo.

O secretário explicou, ainda, que o critério utilizado para decretar a quarentena no RecifeOlindaJaboatão dos GuararapesCamaragibe São Lourenço da Mata foi o índice de mortalidade. Ele disse, no entanto, que todas as cidades que quiserem intensificar as medidas podem solicitar ao governo, que serão apoiadas.

"Outros prefeitos podem, a partir de decretos municipais, fazer medidas mais restritivas. Aliás, todos os prefeitos de Pernambuco estão chamados a fazer isso. Não é um momento de relaxamento, de atender só a estes cinco municípios", disse.

O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, lembrou que, apesar de a quarentena ser restrita a cinco municípios, o uso de máscaras passa a ser obrigatório em todo o estado. Quem insistir em desobedecer ou desacatar os agentes de fiscalização podem, inclusive, ser levados à delegacia.

"Apesar da quarentena se restringir a cinco municípios, em todo o estado de Pernambuco, as pessoas só poderão circular usando máscaras. Todo o esquema no estado vai poder fazer fiscalizações de quem não estiver usando máscaras. Os policiais podem abordar e orientar e, em caso de desacato ou se não for atendida a demanda, a pessoa pode ser conduzida à delegacia", explicou.


Governador

Em pronunciamento transmitido pela internet, o governador Paulo Câmara (PSB) falou sobre a importância de ampliar o isolamento social.

"Com o isolamento social, a criação de leitos e a contratação de profissionais salvamos muitas vidas. Mas ainda é necessário reduzir a propagação da Covid-19. A nossa missão, de todos, é continuar salvando vidas. O vírus não causa apenas sobrecarga na saúde, ele causa mortes e precisa ser combatido de maneira firme", disse Paulo Câmara.

As cidades que passam por quarentena concentram, atualmente, 70% dos casos de coronavírus registrados no estado. Câmara disse, ainda, que todas as outras medidas anteriores de restrição serão mantidas nas demais cidades do estado.

"Temos um compromisso com a população e não desistiremos da luta pela vida. Os próximos dias serão difíceis para todos nós. A quarentena é dura, impõe muitas restrições, mas não queremos perder vidas. Peço a cada pernambucano e pernambucana que participe dessa luta. Depende de cada um o começo da nossa virada para irmos vencendo a doença e reconquistando a paz, a tranquilidade e a retomada gradual com a qual todos sonhamos", afirmou.


Instabilidade no Ministério da Saúde

Longo, assim como o governador Paulo Câmara, também se pronunciou sobre a saída do ministro da Saúde, Nelson Teich, que justificou a demissão do cargo, no início da tarde, durante pronunciamento, em Brasília. Ele deixou o ministério um dia antes de completar um mês no cargo e em meio à explosão de casos e mortes pela epidemia do coronavírus. Ele não explicou o motivo que o levou a tomar a decisão.

"A sociedade brasileira tem assistido perplexa a essa instabilidade no mais alto cargo sanitário do país, num momento como este. Isso traz uma preocupação grande. A gente lamenta que haja essa instabilidade. [...] Ou a gente consegue criar um ambiente para superar isso nos próximos 15, ou 20 dias, ou quem vai ganhar, infelizmente, é o vírus", declarou.


Quarentena

Nos 15 dias de quarentena, as cinco cidades terão medidas de "restrição intensa" de circulação para evitar a disseminação do novo coronavírus.
Entre elas, o rodízio de veículos: em datas ímpares, somente podem circular veículos com dígitos finais da placa ímpares; enquanto em datas pares, apenas circulam aqueles com placas terminadas em dígitos pares.

Na quinta (14), a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou o projeto de lei que autoriza a apreensão de veículos de motoristas que descumprirem o rodízio durante a quarentena.
 
Na mesma data, o governo estadual incluiu funcionários de supermercados, padarias, farmácias e postos de gasolina como categorias de serviços essenciais. Com isso, integram o grupo de exceções ao rodízio.


Coronavírus em Pernambuco

No boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta sexta-feira (15), Pernambuco registrou mais 621 confirmações e 83 mortes por Covid-19.
No acumulado desde o início da pandemia, em março, o estado contabilizou 16.209 casos e 1.381 óbitos devido à doença causada pelo novo coronavírus.

Nenhum comentário