ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Papa Francisco exorta a trabalhar e testemunhar Jesus



O Papa Francisco recordou aos católicos a importância do testemunho cristão e da missão. Assim explicou o Santo Padre durante a Missa na casa Santa Marta, nesta quinta-feira, 30 de abril.

Depois de ler a passagem do Evangelho de São João, na qual Jesus diz: "Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrai", o Pontífice afirmou que: "Jesus recorda que também os profetas tinham preanunciado isto... É Deus quem atrai ao conhecimento do Filho. Sem isso, não se pode conhecer Jesus".

Durante sua homilia, o Papa Francisco observou que “sim se pode estudar, inclusive estudar a Bíblia, também conhecer como nasceu, o que fez: isso sim. Mas conhecê-Lo interiormente, conhecer o mistério de Cristo é somente para aqueles que foram atraídos pelo Pai para isso".

Em seguida, continuou relatando a narração da primeira leitura do Livro dos Atos dos apóstolos para comentar que isso “foi o que aconteceu a este ministro da economia da rainha da Etiópia. Vê-se que era um homem piedoso e que reservou um tempo, em meio aos muitos negócios que tinha a fazer, para ir adorar Deus. Um fiel. E voltava à pátria lendo o profeta Isaías. O Senhor pegou Filipe, enviou-o àquele lugar e depois lhe disse: ‘Aproxima-te desse carro’, e ouve o ministro que está lendo Isaías. (Ele) se aproxima e lhe faz uma pergunta: ‘Compreendes?’ – ‘Como posso, se ninguém mo explica?’, e faz a pergunta: ‘De quem o profeta está dizendo isso?’".

Nesta linha, o Santo Padre acrescentou que este homem entrou na carruagem, "durante a viagem – não sei quanto tempo, penso que ao menos duas horas – Felipe explicou, explicou sobre Jesus".

"Aquela inquietude que este senhor tinha na leitura do profeta Isaías era propriamente do Pai, que atraia a Jesus: o tinha preparado, o tinha levado da Etiópia a Jerusalém para adorar Deus e depois, com essa leitura, tinha preparado o coração para revelar Jesus, a ponto que assim que viu a água disse: ‘Posso ser batizado’. E ele acreditou".

Nesse sentido, o Pontífice assinalou que “isso – que ninguém pode conhecer Jesus sem que o Pai o atraia –, isso é válido para o nosso apostolado, para a nossa missão apostólica como cristãos. Penso também nas missões. ‘O que você vai fazer nas missões?’ – ‘Eu, converter as pessoas’ – ‘Pare, você não vai converter ninguém! Será o Pai a atrair aqueles corações para reconhecer Jesus’. Ir em missão é dar testemunho da própria fé; sem testemunho você não fará nada”.

"Ir em uma missão ... não significa criar grandes estruturas, coisas... e parar por aí. Não: as estruturas devem ser testemunhos. Você pode fazer uma estrutura hospitalar, educacional de grande perfeição, de grande desenvolvimento, mas se uma estrutura é sem testemunho cristão, seu trabalho aí não será um trabalho de testemunha, um trabalho de verdadeira pregação de Jesus: será uma sociedade de beneficência, muito boa – muito boa! – mas nada mais”, assegurou o Santo Padre.

Por fim, o Papa Francisco disse: “Se eu quero ir em missão, e digo isso se eu quero ir em apostolado, devo ir com a disponibilidade que o Pai atraia as pessoas a Jesus, e isso é feito pelo testemunho. Jesus mesmo o disse a Pedro, quando confessa que Ele é o Messias: ‘Feliz és tu, Simão Pedro, porque quem te revelou isso foi o Pai’”. Fonte: ACI Digital

Nenhum comentário