ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Pernambuco adia Paixão de Cristo, suspende eventos e vai usar estrutura de saúde privada para enfrentar coronavírus




O governo de Pernambuco publicou um decreto, neste sábado (14/03), que proíbe a realização de eventos com público maior que 500 pessoas, no estado, devido à pandemia do novo coronavírus. Também anunciou o adiamento da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, em Brejo da Madre de Deus, no Agreste, que passou para setembro de 2020. Jogos de futebol serão realizados com portões fechados.

Em coletiva de imprensa realizada no Palácio do Campo das Princesas, no Centro do Recife, também foi divulgada a confirmação de cinco novos casos da doença Covid-19, totalizando sete confirmações.

Além disso, o decreto divulgado pelo governo permite a "requisição" de insumos, profissionais e serviços da estrutura privada de saúde para o enfrentamento da epidemia. Isso leva em conta que o estado, agora, é considerado área onde há transmissão local do coronavírus.

Pernambuco atingiu esse estágio, segundo o governo, quando confirmou um caso que não foi importado. Também foi possível fazer a identificação de quem transmitiu o vírus.

De acordo com o governador Paulo Câmara (PSB), essas novas medidas reforçam as ações já anunciadas anteriormente. Na sexta (13), o estado proibiu a atracação de cruzeiros, por causa dos dois passageiros internados com suspeita da Covid-19. Um deles, um idoso de 78 anos, teve o quadro confirmado.

"Conversei com o ministro da Saúde e representações consulares dos países que têm passageiros no navio para apresentar alternativas. Por causa da transmissão local, determinamos que eventos de qualquer natureza, com público acima de 500 pessoas, deverão ser suspensos. Estamos reavaliando a cada hora, se necessário, a situação", afirmou o governador.

Entre março e abril, Pernambuco receberia mais de 10 mil turistas, com oito cruzeiros. De acordo com o secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, não há previsão para o fim da validade do decreto.

"A princípio, isso ocorre enquanto durar o estado de emergência. Mas isso tudo passará por reavaliação. Existem instituições que podem exercer poder de polícia, como autoridades sanitárias, que vão atuar em conjunto com estados e municípios na fiscalização. Só entre março e abril, tínhamos mais de 90 eventos previstos, entre peças de teatro, shows, festas no interior", declarou o secretário.

Ainda de acordo com Rodrigo Novaes, o decreto é válido, ainda, para jogos de futebol. "A partir de amanhã, portões serão fechados. O jogo acontecerá normalmente, mas sem público. Hoje, temos Náutico e Fortaleza e o jogo ocorre normalmente. Amanhã temos Santa Cruz e Decisão, com portas fechadas", disse.

Feiras e escolas
De acordo com o secretário de saúde André Longo, apesar de haver transmissão local, não há transmissão comunitária e sustentada do novo vírus. Esse estágio ocorre quando não é mais possível identificar de onde veio a transmissão.

"O direito de ir e vir está preservado. As medidas devem ser proporcionais à fase que estamos vivendo. Estamos seguindo recomendações feitas ontem pelo Ministério da Saúde. Não há medida restritiva para eventos contínuos, como atividade de universidades, escolas, transporte público e feiras", declarou.

Longo disse que todas as ações serão avaliadas, ao longo do tempo. "Não estamos recomendando nenhuma medida restritiva para isso, neste momento. Se for necessário, as autoridades sanitária e governamental deverão se manifestar sobre isso", afirmou.
G1

Nenhum comentário