ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Professores da Autarquia Educacional do Belo Jardim desmente prefeito Hélio e denuncia três meses de salários atrasados



Carta Aberta à População Belo Jardinense


O Sintesb e Comunidade Acadêmica da Faculdade do Belo Jardim vêm a público, através desta carta, expressar sua insatisfação quanto à fala do gestor municipal em um vídeo publicado na madrugada do dia 12 de fevereiro, em que o mesmo relata ter regularizado a folha de pagamento do município. Gostaríamos de ressaltar que os atrasos de pagamento da AEB/FBJ continuam. Os professores estão com 3 meses de salários atrasados, e os funcionários administrativos 2 meses. Que regularização é essa a que o prefeito se refere? Ou a AEB/FBJ não faz mais parte da gestão Pública deste município?

É inaceitável que até a data de hoje a gestão desse município não tenha efetuado os pagamentos das folhas salariais em sua totalidade referentes aos meses de Novembro, Dezembro e Janeiro (já entrando em fevereiro) para os professores, e os meses de Dezembro e Janeiro (Já entrando em Fevereiro) para os funcionários administrativos.

O pagamento dos salários é um direito fundamental dos servidores. Não é dado ao gestor o direito de negá-lo, violando a ordem, já que os salários possuem evidente natureza alimentar.

O salário é o meio de sobrevivência do servidor público e seu atraso provoca transtornos desnecessários e vexatórios. Muitos servidores estão impossibilitados de honrar seus compromissos financeiros, enquanto outros já calculam os prejuízos com juros, multas e outros encargos causados pelo atraso no pagamento. Foi por isso que a Constituição Federal elevou o salário ao nível de direito fundamental, mantendo-o sob o manto protetor de todas as garantias e direitos fundamentais até o 5°dia útil.

É público e notório o abandono da AEB/FBJ por parte da gestão desse município que sequer busca um acordo para sanar as demandas salariais, sem contar com outras demandas de infra-estrutura e condições adequadas de trabalho a seus servidores, questões estas também encaminhadas ao Ministério Público, que nada respondeu e nenhuma providência tomou.

O nosso sentimento é de abandono pelo poder público executivo e judiciário. Porém nada há de nos calar e nos deter na luta de nossos direitos como servidores públicos, cidadãos pagadores de impostos e eleitores. Não há justificativa plausível para todo esse atraso dos salários dos servidores da AEB/FBJ.

Pagamento de salário não é honraria, mas obrigação!!!!
SINTESB, Professores e Corpo Administrativo da AEB/FBJ



Nenhum comentário