ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Igreja faz culto nas ruas de São Paulo e leva milhares de pessoas ao Evangelho



Uma vez por mês, cristãos evangelizam a região da Avenida Paulista por um dia inteiro e atraem centenas de pessoas ao MASP (Museu de Arte de São Paulo) para reuniões que têm resultado em curas, libertações e salvações.

O movimento “Sobre Toda Carne” é uma iniciativa da Igreja ONE, fundada pelo pastor Alessandro Vilas Boas e liderada em São Paulo pelo pastor Gabriel Cantarino. Na primeira quarta-feira do mês, equipes iniciam turnos de intercessão e evangelismo das 8h às 20h, quando começa o culto.

De acordo com Cantarino, são 12 horas pregando o Evangelho pela Paulista com o apoio de diversas igrejas que se dispõem a fazer parte do evangelismo. Pessoas de todas as idades — e até mesmo outras nacionalidades — participam das reuniões que têm impactado a principal avenida da cidade.

“O avivamento que toca apenas a Igreja, é apenas uma renovação espiritual, o que é bom, mas não é avivamento. Avivamento é a cidade ser alcançada e discipulada através de uma Igreja que foi tocada recentemente pelo dedo Deus”, diz o pastor Gabriel Cantarino em entrevista ao Guiame.

Gabriel Cantarino começou seu ministério evangelístico em 2010, quando era estudante na Universidade Presbiteriana Mackenzie e teve um encontro com o Espírito Santo que mudou radicalmente sua vida. Ele conta que passou “de alguém que acreditava que Deus queria salvar apenas algumas pessoas para alguém que cria convictamente que Deus iria salvar individualmente cada pessoa de nossa cidade”.

Na época, ele e outros estudantes passaram a pregar o Evangelho dentro da faculdade e nos trotes universitários, que eram feitos em ruas conhecidas pela alta venda de cervejas. Depois eles passaram a evangelizar semanalmente na Praça Roosevelt, entre as ruas da Consolação e Augusta, onde mais tarde Cantarino passou a liderar Escolas de Evangelismo, que aconteciam ali mesmo na praça. 

“Recebíamos mensalmente cerca de 400 a 500 pessoas para essas Escolas, onde elas eram ensinadas e ativadas com poder de Deus para pregar o Evangelho, curar enfermos e expulsar demônios. Assim vimos inúmeras pessoas sendo batizadas no Espírito Santo nas ruas, tanto cristãos como não cristãos”, relata o pastor.

De acordo com a frequência nos cultos e a quantidade de pessoas presentes, Cantarino estima que mais de 20 mil pessoas foram alcançadas pela mensagem do Evangelho e houve pelo menos 5 mil salvações, curas e libertações. “No último Sobre Toda Carne, tivemos 259 pessoas alcançadas pelo Evangelho”, pontua.

Sendo parte da liderança do ministério One desde seu início, Cantarino foi ordenado pastor em novembro de 2017 na Igreja Poiema, em Taubaté, pelos pastores Leandro Barreto, Mark Shubert e Dan Duke. Hoje a Igreja One está presente em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Juiz de Fora (MG).

Os cultos nas ruas, no entanto, começaram bem antes do ministério One se tornar uma igreja. “Fazíamos 12 horas de adoração e intercessão na Praça Roosevelt com evangelismo e terminava com a pregação do Evangelho, imposição de mãos, curas, salvações e libertações”, lembra.

“O desejo de ver o Espírito Santo se derramando sobre pessoas fora do contexto de Igreja, onde levaria uma pregação do Evangelho massiva e uma onda de salvação na cidade, sempre foi o principal motivo para fazermos o que fazemos há anos”, afirma o pastor. 

De dentro para fora
Para Cantarino, o avivamento deve impactar não só a Igreja, como também a cidade. “Primeiro ele vem para Igreja, empoderando-a para viver o Evangelho de maneira relevante e poderosa a fim de que ela seja uma testemunha por onde quer que esteja. E em segundo lugar ele vem através da Igreja para cidade, a fim de que ela experimente salvações, curas e libertações, sendo discipulada para ser uma cidade edificada sobre o monte, como Jesus diz no sermão do monte”, avalia.

“Sem a pregação do Evangelho, não há arrependimento e consequentemente não há salvação; sem salvação massiva não há avivamento e, por fim, não há cidade transformada”, acrescenta.

O pastor também destaca que “evangelismo não é coisa de jovem, mas coisa de Igreja”. 

“O mandato de Jesus para pregar o Evangelho é para todo discípulo. Na Igreja Primitiva todos pregavam e por que todos pregavam eles tinham os resultados que tinham. Enquanto evangelismo for apenas um ministério da Igreja ou apenas algo para os jovens, vamos continuar tendo o mesmo número de salvações e milagres”, observa.

Para aqueles que querem iniciar um movimento de evangelismo nas ruas em suas igrejas, o pastor dá orientações práticas: “Meu conselho é que comecem do seu quarto encontrando a face de Deus, sem isso, eles só entregarão panfletos e recitarão versículos decorados”, aconselha.

“A partir disso eles poderão pregar para qualquer pessoa com uma testemunha viva do Deus que viram em seu lugar de intimidade, seja na faculdade, nas ruas, na igreja, em casa, no hospital ou na rua. Tenha a pregação do Evangelho como estilo de vida antes de abrir um ministério evangelístico ou fazer um culto na rua. Quando você fizer isso as pessoas naturalmente vão se chegar a você por causa dos seus frutos querendo aprender e cooperar com aquilo que Deus está fazendo através de você”, finaliza. Fonte: Guiame

Nenhum comentário