ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Uma jornada cultural de conhecimento na história do Brasil



Adolescentes que participaram da terceira etapa do projeto Era Uma Vez Brasil. Ana Sophia, Edilene, Aurhea e Maria Alice. Quatro adolescentes, de 13 anos, estudantes da rede pública de ensino de Belo Jardim, a 184 quilômetros do Recife (PE). Quatro garotas, nordestinas, que embarcaram em uma jornada de transformação este ano que, desde já, é um divisor de águas na construção dos seus futuros. Elas e mais 16 estudantes do 8º do Ensino Fundamental e uma professora de História da cidade retornaram de um intercâmbio de 10 dias em Portugal, atividade que representa a terceira etapa do projeto Era Uma Vez… Brasil.

“Foi uma oportunidade de troca de conhecimentos. Não apenas conhecendo Portugal. Mas com os estudantes e professores de São Paulo e Bahia que foram conosco. Aprendi a olhar com criticidade, a desenvolver atividades em grupo, e ouvindo tantas opiniões,  muitos pontos de vistas, aprendi muito mais sobre tentar absorver informações. Agora eu sei, que, depois de tanto aprendizado, posso transformar a minha cidade”, conta Ana Sophia Lima Nascimento de Melo. Ela mora no bairro de Bom Conselho e estuda no Centro de Excelência Municipal Professor Jose Vieira da Costa.

Mais do que a oportunidade de atravessar o Oceano Atlântico, ao longo deste ano, Ana Sophia e seus colegas puderam mergulhar nas raízes da cultura brasileira, vivenciando experiências em comunidades quilombolas e indígenas do Brasil. Um resgate às origens da formação do País e de compreensão da influência de cada um desses grupos na construção do povo brasileiro.


Sigam Nosso Instagram

“Para a gente tentar entender o que acontece hoje, precisamos saber o que esses povos viviam e pensavam. Para isso, não posso me ater a um único grupo. Não teríamos uma opinião formada se só tivéssemos ido à Lisboa. Só juntando a vivência com os três podemos ter um panorama completo. O maior resultado para mim foi o autoconhecimento. E saber como posso colocar em prática tudo que aprendi para ajudar a minha comunidade”, resume Aurhea Faustino de Araújo, moradora do bairro de Floresta e também estudante do Centro de Excelência Municipal Professor Jose Vieira da Costa.

Edilene Maria de Assis Silva, que reside com sua família em Vila Raiz, reforça essa ideia: “Entendemos o que podemos replicar em nossa cidade. Por exemplo, para Belo Jardim eu vi que seria importante replicar o modelo de Educação que conhecemos em Lisboa. Uma escola que os alunos precisam, com momentos de meditação e em que os alunos podem ocupar todos os seus espaços”, defende a aluna da Escola Municipal Tenente João Cordeiro.

Para Maria Alice Paiva Santos, uma das maiores surpresas é de que o aprendizado pode vir de experiências e da oportunidade de vivenciar realidades diferentes. “Isso vai me ajudar muito em meus objetivos e sonhos futuros. Além de ter estarmos preparadas para compartilhar tudo que absorvemos com familiares, colegas, vizinhos e comunidades”, conta.

O projeto Era Uma Vez… Brasil é um programa de atividades que colabora com o desenvolvimento da cultura nacional e promove o enriquecimento dos alunos envolvidos por meio do contato com diferentes linguagens artístico-culturais, tendo como base o livro 1808, do escritor e jornalista Laurentino Gomes, parceiro do projeto e que já acompanhou os jovens em 2016 e 2017 na viagem a Portugal.

Uma novidade da edição de 2019 no Projeto reside na criação de uma Quarta Etapa – “Era uma vez… Comunidade” -, realizada após o retorno dos participantes do intercâmbio cultural. A ideia é estimular os jovens a utilizarem o conhecimento adquirido ao longo do ano para apresentar um projeto que, adaptado à realidade de cada um, impacte a comunidade onde vivem, seja da rua, do bairro ou da cidade. Assim, por meio da continuidade, promoverá ações de pertencimento comunitário e cidadania e dará a cada estudante o poder de ser um agente de transformação social também para outras pessoas.

Nenhum comentário