ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Papa Francisco encoraja a se perguntar: "Qual é o grande desejo do nosso coração?"


O Papa Francisco recebeu no palácio apostólico do Vaticano os promotores, organizadores e artistas do concerto de Natal que acontecerá no sábado, 14 de dezembro, na Sala Paulo VI.

Este concerto, ao qual o Papa Francisco também assistirá, é promovido pela Congregação para a Educação Católica e os recursos arrecadados serão entregues à Fundação Pontifícia Scholas Occurrentes e à Fundação Salesiana Missioni Dom Bosco Valdocco Onlus.

Em seu discurso, o Papa Francisco incentivou a se perguntar antes do Natal: “Quais as expectativas da nossa vida? Qual o grande desejo do nosso coração?”.

“Com os seus cantos, vocês também fazem emergir ou reemergir esta ‘tensão’ saudável e humana nas almas de tantas pessoas. Afinal, é Deus quem coloca este desejo, esta ‘sede’ em nossos corações. Ele vem ao nosso encontro na nossa caminhada. Não no vão impulso de ter ou de aparentar, não, aí não vai Deus, e não pode ser encontrado. Mas, certamente, vai onde há fome e sede de paz, justiça, liberdade, amor”, afirmou o Papa Francisco.

Também recordou que este ano propôs o presépio como "um sinal simples e admirável do mistério da Encarnação do Filho de Deus". Um mistério que descreveu como "desconcertante, em sua humildade", essa "provocação" é "um convite constante a não nos orgulharmos e a sabermos acolher esta força que desarma em cada pequeno gesto de boa vontade”.

Algo que, segundo destacou, é especialmente importante para os artistas presentes que trabalham em estreito contato com jovens e exercem certa influência em seu modo de pensar e de se comportar.

Em seu discurso, o Papa Francisco também chamou à construção de uma "aldeia global da educação", onde quem a habita "gera uma rede de relações humanas, que são o melhor remédio contra todas as formas de discriminação e isolamento".

“Nesta aldeia, a educação e a arte se encontram através da linguagem da música e da poesia, da pintura e da escultura, do teatro e do cinema. Todas essas expressões da criatividade humana podem ser ‘canais’ de fraternidade e de paz entre os povos da família humana, assim como também de diálogo entre religiões", afirmou.

O Papa Francisco agradeceu aos artistas por sua contribuição e desejou que seus corações "possam se tornar mais ternos diante do mistério do Natal", para que saibam transmitir "essa ternura" àqueles que os escutam.
Fonte: ACI Digital

Nenhum comentário