ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assim católicos em Roma rezarão pelo Papa por seus 50 anos de sacerdote


O Vicariato de Roma publicou, nesta quinta-feira, a prece que será feita neste domingo, 8 de dezembro, em todas as Missas da Cidade Eterna, para pedir pelo Papa Francisco que celebrará suas bodas de ouro sacerdotal no dia 13.

"Pelo Papa Francisco, que no próximo dia 13 de dezembro celebra 50 anos de sua ordenação sacerdotal: Que o Senhor que o chamou para ser administrador dos santos mistérios e Bispo de Roma o guie e o sustente com a graça de seu Espírito e conceda-lhe o consolo que nasce da oração de toda a Igreja. Roguemos a Deus”, é a prece específica na oração dos fiéis que será feita no domingo, 8, Dia da Imaculada Conceição, em todas as igrejas de Roma.

Por ocasião dos 50 anos de ordenação do Papa, o Vigário da Diocese de Roma, Cardeal Angelo de Donatis, escreveu uma carta na qual afirma que os católicos “agradecem ao Senhor por esses 50 anos de ministério, dos quais 27 foram de episcopado”, ou seja, como bispo.

“Todos temos na mente e no coração a imagem de 13 de março de 2013, quando, apresentando-se ao mundo, o Papa pediu pela primeira vez que rezássemos por ele. Recordamos o silêncio de improviso, enquanto, olhando a nossa cidade, se inclinava para receber a bênção do Céu através da intercessão do povo de Deus, um silêncio, um gesto, uma oração unânime, forte, ‘de família’”, escreveu o Cardeal na carta dirigida aos sacerdotes, religiosas e leigos de Roma.

O Purpurado italiano também ressaltou que é o próprio Santo Padre que costuma concluir suas saudações e discursos pedindo orações por ele, com sua frase habitual: "Por favor, não se esqueçam de rezar por mim".

Em 13 de dezembro de 1969, quatro dias antes de seu aniversário de 33 anos, o jesuíta Jorge Mario Bergoglio, atual Papa Francisco, foi ordenado sacerdote pelo Arcebispo Emérito de Córdoba (Argentina), Dom Ramón José Castellano.

Naquele dia 13 de dezembro, há 50 anos, era sábado, véspera do terceiro domingo do Advento. Na liturgia da Igreja, este dia é conhecido como o Domingo de Gaudete ou Domingo da Alegria, para muitos o selo deste pontificado junto com a misericórdia.

Segundo o livro "O jesuíta: Conversas com o Cardeal Jorge Bergoglio", Francisco descobriu sua vocação ao sacerdócio enquanto estava em caminho para celebrar o Dia da Primavera. Quando passou pela igreja do bairro de Flores, em Buenos Aires, para se confessar, recebeu uma inspiração especial do sacerdote que o acolheu naquela ocasião.
Fonte: ACI Digital

Nenhum comentário