ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prefeito de Belo Jardim é conduzido para a delegacia após confusão em audiência



O prefeito de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, Hélio dos Terrenos (PTB), foi conduzido para a delegacia da cidade no início da tarde desta quarta-feira (6) após uma confusão durante uma audiência de conciliação no fórum.

Hélio dos Terrenos estaria no fórum para uma audiência com a inimiga política Elizabete Porto (PROS), que foi candidata a deputada estadual na eleições do ano passado. O motivo teria sido um comentário dela nas redes sociais.

Ao blog, Elizabete Porto contou que em dado momento o prefeito teria se exaltado e tentado agredir o advogado dela.

"Nós estávamos em plena audiência e eu tinha aceitado me retratar sobre um comentário que eu fiz e fazer um pedido de desculpas oficial quando o prefeito queria uma série de aditamentos que não atenderam as expectativas dele", relatou.

Ainda de acordo com Elizabete Porto, o fato teria ocorrido em frente a todos os participantes da audiência, inclusive da juíza, que está grávida. "Ele pulou para cima do advogado com o gesto de dar um soco, um murro nele. A coisa foi tão violenta que a mesa veio para cima da gente. Foi uma atitude totalmente descontrolada, uma coisa totalmente absurda e está todo mundo perplexo", disse.

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informou que na audiência, realizada na Vara Criminal de Belo Jardim, o prefeito e o advogado da ré se desentenderam.


A juíza Angélica Chamon e o promotor de Justiça presente na audiência pediram que cessassem as ofensas verbais. Ainda de acordo com o TJPE, o prefeito "prosseguiu até chegar às vias de fato".

A juíza solicitou ajuda da força policial e determinou que os envolvidos fossem conduzidos à delegacia por desobediência e desacato à autoridade.

O delegado João Carlos, de Belo Jardim, informou que inicialmente não serão repassadas informações sobre o caso, já que este encontra-se em apuração e procedimento.

Prefeitura nega agressão física
Por meio de nota, a Prefeitura de Belo Jardim informou que o prefeito estava na audiência como vítima em um processo de injúria e calúnia de sua imagem e honra.

De acordo com o texto, o advogado envolvido na confusão estaria acompanhando a audiência e em determinado momento teria agredido o prefeito verbalmente com palavras de baixo calão.

A nota oficial diz ainda que o prefeito, "em legítima defesa repeliu aquela agressão do advogado". A assessoria do prefeito informou ainda que apesar do debate "bastante acalorado", não houve agressão física. A nota finaliza dizendo que o prefeito é um ser humano e como tal "é passível de erros".
Fonte: NE10 Interior

Nenhum comentário