ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Papa aos jovens: O smartphone mais novo não lhes dará a alegria de amar e ser amados


Ao receber os jovens escoteiros participantes do encontro internacional “Euromoot” na manhã do dia 3 de agosto, na Sala Paulo VI, o Papa Francisco os incentivou a se entregar aos demais e a não ficarem nas posses materiais, pois nem o “smartphone mais novo” nem “o carro mais rápido” serão capazes de lhes dar “a alegria de sentir-se amado e também a alegria de amar”.

O encontro contou com a participação de jovens entre 16 e 21 anos de 20 países. O Euromoot aconteceu em várias regiões da Itália, de 27 de julho a 3 de agosto.

O Santo Padre disse aos jovens que "a liberdade é conquistada no caminho, não se compra no supermercado", e ressaltou que "a liberdade não vem de estar fechados em um quarto com um telefone celular ou de drogar-se para fugir da realidade. Não, a liberdade vem ao longo do caminho, passo a passo, junto com os outros, nunca sozinho”.

“Em sua viagem, tiveram cinco etapas, cinco encontros com grandes santos que viajaram por toda a Europa em diferentes épocas: Paulo de Tarso, Bento de Núrsia, Cirilo e Metódio, Francisco de Assis, Catarina de Sena. Essas pessoas, esses santos, o que eles têm em comum? Eles não esperavam nada da vida ou de alguém, mas confiaram em Deus, arriscando suas vidas, colocando-se em jogo, em marcha para realizar seus grandes sonhos, que depois de séculos também fizeram bem a nós, a vocês, a todos”.

Em seguida, o Papa Francisco lhes deixou "cinco palavras". “Tiveram cinco encontros, eu gostaria de deixar-lhes cinco palavras. Não minhas, mas do Evangelho que acompanhou vocês durante a viagem e que lhes convido a que sempre lhes acompanhe, como seu navegador – o Evangelho é o verdadeiro navegador para o caminho da vida – e a abri-lo todos os dias, porque o Evangelho é o mapa da vida".

“Eis as cinco palavras de Jesus: ‘Dai e vos será dado’”.
Para o Santo Padre, essas cinco palavras são “um programa de vida. Palavras simples que traçam uma rota clara. Dai e vos será dado”.

O Papa lamentou que hoje “imediatamente pensamos em ter. Muitos vivem com o único propósito de possuir o que gostam. Mas nunca estão satisfeitos, porque quando têm uma coisa, querem outra e depois outra, e assim por diante, sem fim”.

“Não há saciedade em ter. Ter mais causa mais fome, mais desejo de ter, sem encontrar aquilo que faz bem para o coração”.
“O coração se adestra não com o ter, mas com o doar. O ter engrossa o coração, torna-o pesado, torna-o mundano. Dar o faz leve”, assegurou.

O Papa Francisco exortou os jovens escoteiros a que, "por favor, não deixem a sua vida na mesinha de cabeceira, não se contentem em assisti-la na televisão, não achem que o próximo aplicativo para baixar lhes trará a felicidade”.

"Deus lhes acompanha nesta viagem e lhes incentiva a dar o melhor de vocês”, assinalou, para depois os prevenir sobre o perigo da “alienação”.

“Perde sua originalidade e se converterá em uma fotocópia. Mas Deus criou cada um como original, com o seu próprio nome. Não façamos de nossa originalidade, como disse Carlo Acutis, de 16 anos, uma fotocópia”.

"Quantos jovens hoje, é triste, são uma fotocópia, perderam a originalidade e copiaram a identidade de qualquer outra originalidade", lamentou.

O Santo Padre incentivou os jovens a confiarem em Jesus. “Confiem em Jesus. Depois de dizer ‘dai’, acrescenta: ‘e vos será dado’. Deus é Pai e te dará mais do que você imagina. Deus não te deixa de mãos vazias”.

“Quando parece tirar algo de você, é apenas para abrir espaço e dar mais e melhor, para que você possa progredir ao longo do caminho. Liberta-te das falsas promessas de consumo para libertar-te por dentro. Jesus te faz feliz por dentro, não por fora. Jesus não faz tua maquiagem, não: faz a tua realidade por dentro, te faz belo por dentro, te faz bela por dentro. Não por fora”.

Deus, insistiu, “te dá o que nada pode te dar. Porque o smartphone mais novo, o carro mais rápido ou o vestido da moda, além de nunca serem suficientes, nunca lhes darão a alegria de sentir-se amado e também a alegria de amar. Esta é a verdadeira alegria: sentir-se amado e amar”. Fonte: ACI Digital 
Publicidade