ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jesus é desconhecido pela maioria das pessoas na Europa, diz movimento de oração


Em fevereiro, o IFES e outras organizações parceiras na Europa iniciaram o "Revive Europe", uma iniciativa para "orar e jejuar pelo menos uma vez por semana" por todos os países da Europa.  

Quarenta países europeus serão cobertos em oração até dezembro de 2019, quando o congresso "Revive Europe" para pessoas entre 18 e 30 anos será celebrado em Karlsruhe, na Alemanha.

Os vídeos de um minuto feitos por estudantes de mais de 25 países foram compartilhados nas principais redes sociais, como Facebook, Instagram, YouTube e Twitter.

O grupo fez um balanço do movimento de oração e jejum até o momento, quando mais da metade dos países já foram visitados e receberam oração. Foram detectadas questões profundas na Europa, identificadas por estudantes cristãos que participam do Revive Europa.

Entre as preocupações partilhadas pelos estudantes europeus estão:
 - “Reconhecimento, dinheiro e sexo são os ídolos” para a maioria dos jovens.
- “A figura de Jesus Cristo não nos é familiar” mostrando que as pessoas não o conhecem.
- “A xenofobia é generalizada e o 'ateísmo' é elogiado” parte dos europeus.
- “Muitos estudantes idolatram seus livros, idolatram o sistema acadêmico”.
- “A maioria dos jovens não tem esperança no futuro e deseja sair do país”.
- “Há um aumento na doença mental; mais pessoas do que nunca estão lutando contra a ansiedade e a depressão”.

Ainda há questões envolvendo a sociedade como um todo, apresentadas pelos estudantes. Eles disseram que “apesar de estarmos altamente conectados, as pessoas se sentem cada vez mais isoladas e solitárias”.

Os estudantes também disseram que “nos tornamos concorrentes uns dos outros, em uma corrida sem fim pelo desenvolvimento pessoal e sucesso”.

A política também foi colocada entre as questões. Eles responderam que “a sociedade está cheia de divisões e desapontamento com a liderança do país” e que “a incerteza e a falta de esperança cresceram rapidamente à medida que a corrupção se aprofunda nas raízes de nossa sociedade”.

Pessoalmente, dizem que “muitos cristãos sentem muita pressão para esconder sua fé na vida pública” porque “a religião tornou-se um assunto muito particular, e é difícil falar sobre isso com os outros”.
Fonte: Guiame