ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Produto nacional, Everton cai nas graças da galera, e Tite brinca: "Ele, Neymar e mais nove"


Não foram somente os três gols em seis jogos – quatro como titular - e a artilharia da Copa América que lhe renderam novo status ao lado de Tite na Seleção. Everton Cebolinha ganhou algo que não se mede: o carinho do torcedor brasileiro, sempre tão exigente com seus clubes e seleções. 

Os gritos de “É Cebolinha” se espalharam pelos seis estádios que o Brasil atuou na competição. Uma ligação que nasceu espontaneamente, com dribles, gols e no futebol ofensivo de Everton. Conquistou até Tite, que no fim da coletiva brincou e disse a um grupo de jornalistas sobre a volta de Neymar:

- (Joga) ele (Everton), Neymar e mais nove – disse o treinador, saindo de mansinho.

Na saída do estádio, um atencioso Everton parava em cada grupo de jornalistas para entrevistas. Com o troféu de artilheiro na mão – no critério de desempate com Guerrero, levou por assistência -, ele respondia sobre futuro e sobre a ausência de Neymar, que lhe abriu as portas na competição.
Everton foi franco ao falar da ausência do jogador do PSG, cortado na véspera da Copa América.

- Acredito em destino. Se o Neymar estivesse, talvez eu tivesse poucas oportunidades. E eu tinha isso em mente, que quando eu tivesse poucas oportunidades, eu tinha que aproveitar da melhor maneira possível. Aconteceu que ele se lesionou. Tive um pouco mais de oportunidades e, graças a Deus, eu pude corresponder – disse o atacante do Grêmio.
Fonte: GE