CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Tecnologia do Blogger.

Papa Francisco incentiva a retornar a Deus com todo o coração

Foto: Vatican Media

Durante a Missa celebrada nesta quinta-feira, 28 de março, na Casa Santa Marta, o Papa Francisco encorajou a voltar a Deus "de todo o coração" nesta Quaresma

Em sua homilia, o Santo Padre fez um forte convite à conversão, "ouvir a voz do Senhor para não terminar com o coração duro". 

O Pontífice advertiu que quem não ouve a voz do Senhor e segue assim durante dias, meses, anos, torna-se como "a terra sem água" e se “endurece”. Desse modo, recordou a passagem do Evangelho do dia, na qual Jesus diz que "quem não está comigo, está contra mim", e propôs que nos perguntemos como é a nossa fidelidade ao Senhor. 

"E esta é a pergunta que hoje a Igreja quer que nós façamos, cada um: ‘Eu perdi a fidelidade ao Senhor?’ – ‘Não, não, vou todos os domingos à Missa…’ – ‘Sim, sim: mas aquela fidelidade do coração: eu perdi aquela fidelidade ou o meu coração está duro, obstinado, surdo, não deixa entrar o Senhor’”, perguntou. 

Assim, o Santo Padre destacou que devemos nos perguntar se escutamos "hoje a voz do Senhor", porque "a Quaresma serve para isso, para restabelecer o nosso coração". Por isso, o Papa reiterou seu convite a não endurecer o coração, pois, "quando alguém vive com o coração duro, que não ouve o Senhor, vai além de não ouvi-lo e quando há algo do Senhor que não gosta, deixá-O de lado com algum pretexto". 

Em seguida, o Papa comentou o Evangelho de Lucas para alertar sobre o risco de primeiro não ouvir o Senhor e depois de ter um coração duro, caindo assim no "último passo do qual não há volta, que é a blasfêmia contra o Espírito Santo". 

"Jesus termina com outra frase que pode nos ajudar: ‘quem não está comigo, está contra mim'”, disse o Papa e então convidou a avaliar: “Como vai a minha fidelidade? Eu, para rejeitar o Senhor, procuro algum pretexto?”, mas incentivou a não perder a esperança. 

Por isso, o Papa exortou a voltar para Deus "com todo o meu coração", porque o Senhor é "misericordioso e piedoso", mesmo que o coração seja "duro como esta pedra" ou inclusive tenha desacreditado "para não obedecer". O Santo Padre assegurou que "ainda há tempo". 

“Voltai a mim de todo o coração”, diz o Senhor, “porque eu sou misericordioso e piedoso: esquecerei tudo. A mim importa que você venha. Isso é o que importa, diz o Senhor. E esquece todo o resto. Este é tempo da misericórdia, da piedade do Senhor: abramos o coração para que Ele venha a nós”, concluiu.

Evangelho comentado pelo Papa Francisco:
Lc 11,14-23
Naquele tempo, 14Jesus estava expulsando um demônio que era mudo. Quando o demônio saiu, o mudo começou a falar, e as multidões ficaram admiradas. 15Mas alguns disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios, que ele expulsa os demônios”.

16Outros, para tentar Jesus, pediam-lhe um sinal do céu. 17Mas, conhecendo seus pensamentos, Jesus disse-lhes: “Todo reino dividido contra si mesmo será destruído; e cairá uma casa por cima da outra.

18Ora, se até Satanás está dividido contra si mesmo, como poderá sobreviver o seu reino? Vós dizeis que é por Belzebu que eu expulso os demônios. 19Se é por meio de Belzebu que eu expulso demônios, vossos filhos os expulsam por meio de quem? Por isso, eles mesmos serão vossos juízes.

20Mas, se é pelo dedo de Deus que eu expulso os demônios, então chegou para vós o Reino de Deus. 21Quando um homem forte e bem armado guarda a própria casa, seus bens estão seguros. 22Mas, quando chega um homem mais forte do que ele, vence-o, arranca-lhe a armadura na qual ele confiava, e reparte o que roubou. 23Quem não está comigo está contra mim. E quem não recolhe comigo dispersa”.
Fonte: ACIDIGITAL