CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Tecnologia do Blogger.

Identificado suspeito de praticar crimes próximo a delegacia de polícia de Belo Jardim, PE



Foi identificado o homem que vive perseguindo gente próximo a delegacia e arrumando confusão no Sítio Araçá. O nome dele é DANIEL MARTINS DA SILVA, vulgo Daniel do Araçá, com aproximadamente 20 anos, ex-interno da FUNASE. Ficamos sabendo que no dia 21/03/2019, Daniel ameaçou de morte e perseguiu um morador entre a Quitanda e Praça de Eventos em direção a Delegacia, tendo a vítima buscado que fosse registrada a Ocorrência na Delegacia. O motivo da ameaça de morte e perseguição foi porque Daniel pediu esmola a vítima e esta respondeu que não tinha dinheiro. 

Não se conformando, na madrugada do dia 22/03/2019 Daniel ameaçou publicamente a mãe de morte, oportunidade na qual populares antecederam frente ao modo truculento que estava tratando a mãe e houve luta corporal. Uma das vítimas de Daniel ouviu dizer que no dia 23/03/2019, Daniel se deslocou de Belo Jardim para a vila do Araçá, durante o dia. Chegando lá, ameaçou de tocar fogo na casa de popular. 

No mesmo dia Daniel, na Vila do Araçá, arrumou confusão com outro homem de aproximadamente 55 anos e sua esposa, entrando em luta corporal. Umas das vítimas de Daniel tomou conhecimento por um morador da Vila do Sítio Araçá que no dia 17/03/2019 Daniel perturbou o sossego na Vila do Sítio Araçá, próximo à residência de seu tio conhecido pelo apelido de BAJU. Que os vizinhos nessa data não conseguiram dormir com Daniel, fazendo baderna. Vale ressaltar que existe registro em órgão público de que Daniel agride verbal e fisicamente a mãe, praticando violência doméstica, bem como ameaça de tocar fogo na casa com a mãe e os familiares dentro.

Vale frisar que Daniel já depredou a residência de sua vizinha, uma mãe de família com dois filhos de menores, bem como ameaçou de tocar fogo na residência. Vindo a vítima a ter que alugar uma casa distante do local, onde Daniel reside, já que teme pela segurança da sua vida, dos seus filhos e de seu esposo. Comenta-se que Daniel já pulou o muro da Delegacia para furtar motocicleta sob custódia do Estado. Comenta-se que Daniel já foi detido várias vezes pela policia e responde a TCO nº 1448-29.2018.8.17.0260 por Resistência ocorrida no dia 24/10/2018, às 18h que encontra-se com audiência designada para o dia 07-05-2019, às 11:30:00 na Vara Criminal de Belo Jardim-PE. É narrado no BO da Policia militar o seguinte: “Quando estávamos fazendo rondas no endereço citado o envolvido ao visualizar a viatura começou a correr e adentrou em um supermercado, pedimos para ele cooperar com a busca pessoal, mas ele resistiu, aonde foi necessário usar de força necessário para algemar e efetivar a busca pessoal. 

Quando estávamos conduzindo ele para a viatura mais uma vez ele resistiu e foi necessário reutilizar a força. Conduzimos o imputado e apresentamos na DP para ser tomado as medidas cabíveis”. No BO da DP foi narrado o seguinte: “O policiamento realizava rondas, e na Praça de Eventos foram fazer uma abordagem ao imputado, e nessa ocasião saiu em disparada e adentrou no mercado Cariolano quando foi alcançado pelos policiais e se fazendo a averiguação agiu com resistência ao procedimento”. Umas das vítimas de Daniel ouviu dizer que o ano passado Daniel arrumou confusão com dois rapazes nos arredores do bar, na rua por trás do espetinho de Lucio, oportunidade na qual um dos rapazes puxou um revolver, Daniel por sua vez correu em direção a residência de sua mãe no beco por trás da Tabacaria. As pessoas que estavam próximo ao bar dissuadiram os rapazes que discutiram com Daniel a não lesioná-lo, mas ainda assim, os rapazes correram até próximo a entrada do beco da Tabacaria, inclusive a moto-taxi estava aberta e viram o fato ocorrido. Que ouviu dizer que várias vítimas que moram no Sítio Araçá, bem como em Belo Jardim, não noticiam os crimes cometidos por Daniel porque têm medo de represálias, já que Daniel tem um irmão chamado Ronaldo, condenado por tráfico e processado por ter assassinado um moto-taxi da Praça de Eventos. A mãe de Daniel desde o ano passado pede ajuda as instituições públicas para conter a violência que sofre ocasionada pelo filho, mas até a presente data não houve uma intervenção eficiente. Será que as instituições públicas estão esperando Daniel executar o que verbaliza, a saber, tocar fogo na casa e matar a mãe, se matar, ou matar pessoas que ele persegue na nas zonas urbana e rural de Belo Jardim? Até quando a Sra. Maria de Lourdes continuará sofrendo violência doméstica por parte de Daniel em razão das intervenções ineficazes institucionais? Até a presente data não se sabe se Daniel já foi classificado como suspeito pelo Delegado que investiga o estupro de uma mulher ao lado da Delegacia, cuja ocorrência deu-se no dia 22/02/2019.