CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Tecnologia do Blogger.

Sob ameaças de morte, Jean Wyllys abre mão do mandato e deixa o Brasil


O deputado federal (PSOL-RJ) Jean Wyllys anunciou, nesta quinta-feira (24), que deixou o Brasil por conta das ameaças de morte que tem sofrido. A informação foi trazida pela Folha de S.Paulo, que publicou, nesta tarde, uma entrevista com o parlamentar. Wyllys, que está de férias fora do país, afirmou que não irá retornar e, assim, não tomará posse em 1º de fevereiro para o seu terceiro mandato consecutivo.  

"Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé"", disse Wyllys em publicação na sua conta oficial do instagram, confirmando a notícia, na tarde desta quinta-feira.

O deputado, que vive sob escolta da polícia desde a morte de sua companheira de partido, Marielle Franco, em março do ano passado, justificou ainda que as notícias de que Flávio Bolsonaro teria empregado parentes de um suspeito de liderar a milícia contribuíram para a sua decisão. "Me apavora saber que o filho do presidente contratou no seu gabinete a esposa e a mãe do sicário. O presidente que sempre me difamou, que sempre me insultou de maneira aberta, que sempre utilizou de homofobia contra mim. Esse ambiente não é seguro para mim", afirmou.   

Jean Wyllys disse ainda, na entrevista, que, fora do Brasil, pretende se concentrar na carreira acadêmica.

Fonte: Diário de Pernambuco