ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Temer se despede do Mercosul e defende aliança latino-americana


Do G1
O presidente Michel Temer concluiu, hoje, sua última participação na Cúpula dos presidentes do Mercosul e defendeu uma aliança latino-americana de nações. 

Temer encerra o mandato em duas semanas. No dia 1º de janeiro, Jair Bolsonaro, presidente eleito, toma posse e assume o governo. Bolsonaro e membros de sua futura equipe já disseram que o Mercosul não será prioridade. 

“Porque eu sempre digo que na nossa Constituição nós temos uma regra, portanto obrigatória, de que toda política pública brasileira deve levar em conta uma aliança latino-americana de nações”, afirmou Temer em discurso na manhã desta terça, no Uruguai. 

O futuro ministro da Economia do governo Bolsonaro, Paulo Guedes, afirmou, logo depois do resultado das eleições deste ano, que o bloco formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai "não será prioridade" para o governo Bolsonaro. 

O economista afirmou ainda que o Mercosul é "muito restritivo" e que o Brasil ficou "prisioneiro de alianças ideológicas". Ele também disse que o bloco só negociava com quem tinha "inclinações bolivarianas", mas que isto não ocorreria mais a partir da presidência de Bolsonaro.