CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

O Brasil terá uma primeira-dama evangélica a partir de 2019, conheça Michelle Bolsonaro


Michelle Bolsonaro, futura primeira-dama é descrita por todos à sua volta como discreta e atuante nos bastidores. O presidente eleito Jair Bolsonaro,disse repetidas vezes que era católico, mas frequentava a igreja evangélica por causa da mulher. 

Em 2008, eles se casaram no civil, mas a cerimônia no religioso só aconteceu em 2013, quando a família estava na Assembleia de Deus Vitória em Cristo presedida pelo pastor e também cabo eleitoral desta campanha Silas Malafaia.

Michelle tem um estilo discreto, sendo 27 anos mais nova que Bolsonaro, ele tem 63 anos e ela, 36. O casal se conheceu em 2007. Ela já tinha uma filha de outro relacionamento, Letícia Aguiar, de 16 anos, fruto do relacionamento dos dois nasceu a caçula Laura, de 8 anos.

Fluente na Língua Brasileira de Sinais, Michelle tem se apresentado como uma defensora dos direitos das pessoas com necessidades especiais. Fez a ligação de Bolsonaro com essa comunidade, incentivando-o a assinar um termo de compromisso para melhorar a qualidade de vida dos deficientes.

O pastor Silas Malafaia conhece Michelle desde 2008, quando ela começou a frequentar sua igreja. Ele a define como: “Não é espalhafatosa, nunca gostou de aparecer ou colocar a cara para fora. Nem de se exibir. Ela gosta de trabalhar nos bastidores”.

Na Vitória em Cristo ela trabalhava no ministério “Mulheres Vitoriosas”, que dedicava-se a fazer obras sociais e na integração de mulheres com problemas e necessidades.

Michelle é membro ativa na “Igreja Batista Atitude”, na Zona Oeste do RJ, onde desempenhava até antes do período eleitoral, um ministério com surdos.

Na entrevista que deu à rede Record, um dia antes da eleição,  ao falar do esposo ela foi enfática: “Eu vejo Deus todos os momentos na vida dele”. Também afirmou que, como primeira-dama, desejava fazer “todos os trabalhos sociais possíveis”: “É um chamado que eu tenho, né? Tive essa aproximação com as pessoas com deficiência, os surdos… Tenho muito amor por essa comunidade. Quero fazer o melhor”.
Fonte: O Fuxico Gospel