CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Haddad altera plano de governo e batiza de 'Dívida Zero' programa para quem está com nome sujo no SPC


O novo candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, apresentou um programa de governo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no qual promete criar o "programa Dívida Zero" para consumidores que estão com o nome sujo no SPC/Serasa. 

A proposta não existia nesses termos no programa de governo apresentado quando Lula era o candidato do partido e guarda semelhança com a "Nome Limpo", uma das principais promessas de Ciro Gomes, do PDT, que também disputa a Presidência. 


Em sua página no site do tribunal, o novo presidenciável apresenta um plano de governo com algumas mudanças em relação ao do ex-presidente. 

O programa de Lula tinha a proposta de criar uma linha de crédito para quem está negativado: 

"Criação de linhas de crédito com juros e prazo acessíveis, que busquem atender as famílias que hoje se encontram no cadastro negativo" 

Na versão de Haddad, a proposta vira um programa, batizado de "Dívida Zero" e mais detalhado: 

"Criação do programa Dívida Zero, que prevê a instituição de linha de crédito em banco público com juros e prazo acessíveis, para atender às pessoas que hoje se encontram no cadastro negativo do SPC e SERASA' 

O programa de Haddad traz ainda outras diferenças com relação ao de Lula. Uma proposta nova é o Programa Brasil 100% Online, cujo conceito e estruturação aparecem apenas no plano de Haddad. 

Entre as promessas está "conectar mais de 2 mil municípios à rede fibra ótica", "garantir que o Satélite Geoestacionário brasileiro seja usado para conexão de rádio IP em municípios de pequeno porte, áreas rurais e distritos isolados" e "exigir das empresas que forneçam conexão de alta velocidade a 3.600 municípios que hoje só contam com 3G". 

A proposta de aumentar o acesso à internet já existia no plano de Lula, mas era apresentada de forma mais restrita: "O governo Lula investirá fortemente para garantir a universalização da banda larga barata e acessível para todos e todas, com a universalização do serviço de acesso à Internet fixa e diminuição do preço da Internet no celular." 

Sobre recursos naturais, o plano de Haddad acrescenta algumas áreas de investimento que não estavam no programa de Lula, como "ampliar o programa de construção de cisternas" e "recuperando nascentes, despoluindo rios e ampliando as obras de saneamento para afastar o fantasma do racionamento de água". 

Segundo o TSE, os partidos podem solicitar alteração do programa de governo apresentado à Corte.
Fonte: G1