CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Igreja Presbiteriana do Brasil comemora 159 anos


No dia 10 de agosto, a Igreja Presbiteriana (IPB) celebrou seus 159 anos de organização no Brasil. As comemorações aconteceram na Universidade Mackenzie de São Paulo, através de um culto solene no auditório Ruy Barbosa. O evento contou com a presença de várias autoridades eclesiásticas, com vários discursos e apresentações musicais.  

A IPB é a mais antiga denominação reformada do país, fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton em 1859. Atualmente, a Presbiteriana conta com mais de 1 milhão de membros, cerca de 5 mil igrejas e mais de 9 mil pastores espalhados pelo país. 

O reverendo Augustus Nicodemus, vice-presidente do Supremo Concílio da Igreja fez uma pregação de gratidão por mais um ano de aniversário da instituição. Ele aproveitou a oportunidade para descrever a difícil tarefa de ser um verdadeiro cristão nos dias atuais e também discursou sobre a perseguição em seus mais variados níveis. 

Situação da igreja no mundo
“Estes 159 anos da denominação nem sempre foram pacíficos, desde o início da sua instalação os protestantes sofreram muita perseguição, de todos os tipos, aqui no Brasil”, lembra. Nicodemus expande o assunto e fala também da Igreja Perseguida mundialmente. 

“Hoje mesmo, enquanto estou falando aqui, há centenas e centenas de cristãos, não só de presbiterianos, mas de evangélicos que estão sendo perseguidos, presos e mortos no mundo”, reconhece. Ele ressaltou que as organizações nacionais de liberdade religiosa “dizem que o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo”.  

“Não menos do que 200 mil pessoas perdem a vida, anualmente, por conta da sua fé, nesses países onde o cristianismo é banido e onde praticar a religião, qualquer que seja, é considerado um crime”, lembra.

Liberdade religiosa
Nicodemus comenta que no Brasil nós gozamos daquilo que se chama liberdade religiosa, mas que existe a perseguição simbólica. “Você está na sala de aula e diz que é cristão, seu professor de biologia vai marcar você o semestre todo e ele vai descontruir tudo aquilo o que o cristianismo diz a respeito das origens e da visão cristã de mundo”, dispara.  

O teólogo continuou dizendo que esse tipo de situação acontece em vários outros ambientes. “Quando você diz que é evangélico, sempre chegam as piadinhas”, acrescentou.  

E passando por mais alguns assuntos que ilustram as dificuldades de se manter os princípios bíblicos, Nicodemus completou: “pelo andar da carruagem a tendência é que fique cada vez mais difícil”.  

Ele finalizou sua pregação agradecendo pela existência da igreja. “São só 159 anos, não sabemos quantos mais virão pela frente, nem a qualidade deles. Pode ser que muita perseguição e sofrimento nós teremos que suportar, mas sempre estas palavras estarão aqui (se referindo ao texto base 1 Pedro 4.12-19), palavras inspiradas por Deus, pelo Espírito Santo, para guiar a igreja em todas as épocas”, conclui.
Fonte: Gospel Prime