ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Estádio, força física e time técnico: Santa Cruz traça perfil de Operário-PR


Após vencer o Operário-PR, por 1 a 0, no Arruda, no primeiro jogo das quartas de final da Série C, o Santa Cruz entra, no próximo domingo, para os 90 minutos restantes a fim de definir a vaga na Série B 2019. Mesmo com a vantagem no placar, decidir o acesso longe de seus domínios não será tarefa fácil. O técnico Roberto Fernandes espera um jogo "catimbado", no Germano Krüger, em Ponta Grossa, no Paraná - a 115 km da capital Coritiba -, e enxerga três razões para isso: estádio, força física e time técnico.  

"Eu acho que o Operário tem uma trinca de fatores que precisamos de muita concentração. Primeiro, tem muita força física. Segundo, o campo ajuda, é apertado e a arquibancada fica dentro do campo. E, somado a isso, é um time que sabe jogar. Não é só a catimba, não é só chegar junto."   

A força física, lembrada pelo treinador, aparece na quantidade de advertências levadas pelo time na fase de grupos. Ao longo dos 18 jogos da parte classificatória do campeonato, o Operário-PR recebeu 59 cartões amarelos e um vermelho, contra 48 e dois, respectivamente, do Tricolor. Uma diferença de 13 a mais em relação ao time coral - entre amarelos e vermelhos. No primeiro confronto do mata-mata, saíram mais sete para o Fantasma e quatro para o Santa Cruz: todos amarelos.  

- Ao longo da primeira fase, eles fizeram mais faltas. Avaliem lá. Vai ser catimbado. Temos que nos preparar para isso - disse Roberto.  

Se o Santa Cruz chegou muito perto dos 50 mil torcedores, no Arruda, no último domingo, o cenário no Estádio Germano Krüger será bem diferente. São cerca de 8 mil entradas disponíveis - de acordo com a capacidade oficial determinada pela CBF. Mas a proximidade das arquibancadas com o gramado aumenta a pressão. Nesta temporada, a equipe não perdeu em casa - seja na Série C ou na Segunda Divisão do Campeonato Paranaense.  

"Não adianta pensar que vamos jogar no Maracanã. Vamos jogar em um campo que reúne as características de um mata-mata de Série C."  

Apontado por Roberto Fernandes como um time técnico, o Operário-PR tem um desfalque para a decisão. Advertido pelo terceiro cartão amarelo, o atacante Bruno Batata - que tem dois gols em sete jogos na Série C - está suspenso da partida. Além dele, o técnico Gerson Gusmão pode perder o volante Índio, por conta de lesão. Ele foi titular em 13 jogos na competição e marcou dois gols. Atleta saiu machucado no primeiro tempo do confronto no Arruda e será reavaliado na semana.
Fonte: GE