CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Clayson pode pegar até seis jogos de suspensão por jogar água em torcedores da Chapecoense


A partida entre Chapecoense e Corinthians neste domingo (12), na Arena Condá, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, teve como um dos principais “lances” do jogo o atacante Clayson jogando água em torcedores adversários após ser substituído. 

Pela atitude, embora ela não tenha sido relatada na súmula da partida pelo árbitro Grazianni Maciel Rocha, Clayson pode ser denunciado pela procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e pegar um gancho de até seis jogos de suspensão. A informação é do Globoesporte.com

Se for denunciado, o jogador do Corinthians pode ser enquadrado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: 258-A, que fala sobre “provocar o público durante partida, prova ou equivalente”, ou artigo 258, que fala sobre “assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código”. 

De acordo com a publicação, Felipe Bevilacqua, procurador-geral do STJD, disse que o órgão "vai tomar as devidas providências" sobre o caso e que pode se manifestar sobre o assunto ainda nesta semana. 

Jogador pede desculpa:
Após o jogo, na zona mista da Arena Condá, Clayson pediu desculpa pelo ocorrido e admitiu o erro. “Acabei errando. Ele estava ali com a família, quero mais pedir desculpas pelo ato, eu estava de cabeça quente. Mas uma coisa não justifica a outra”, afirmou o jogador. 

O torcedor atingido, Alcir Luis Feldman, falou sobre o ocorrido. “O cara daqui (outro torcedor da Chape) estava reclamando do jogo e ele (Clayson) simplesmente jogou água na gente, eu com meu filho no colo, 2 aninhos, e minha mulher do lado. Pra que isso? Não é permitido fazer isso”, disse Feldman, estava com o filho de dois anos no colo, ao Globoesporte.com