CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

CLICK NA TV SE LIGA E ASSISTA

Secretaria de Justiça manda baixar preço da gasolina em postos do Grande Recife




Pelo menos três postos tiveram o preço reajustado para R$ 4,59.

Após a alta nos preços do combusível registradas no Grande Recife, que chegou a R$ 8,99, a Secretaria de Justiça de Pernambuco mandou baixar o valor em pelo menos três postos de Recife e Olinda para R$ 4,59, nesta quinta-feira (24). Em parceria com o Procon, a secretaria realiza fiscalizações em vários postos do Grande Recife.


Na capital pernambucana, a determinação foi aplicada para um posto localizado na Avenida Norte, próximo a Ponte do Limoeiro, no Bairro do Recife, que cobrava R$ 5,89 pelo litro da gasolina, e para outro na Avenida Recife, com o mesmo valor. Em Olinda, um posto na Avenida Presidente Kennedy vendia o litro do combustível a R$ 5,69.

Todas as unidades tiveram o valor reajustado para o limite máximo do que a secretaria classifica como tolerável. Ao total, 40 estabelecimentos passaram por fiscalização nesta quinta.


De acordo com o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, as principais irregularidades encontradas nos estabelecimentos são o preço abusivo do combustível, a não fixação do valor em local visível para o cliente e a venda de combustível em recipientes de plástico.

O órgão fiscaliza também os postos que suspenderam as atividades sob alegação de falta de combustível. "Pode ser que tenha algum estabelecimento querendo guardar combustível e, nesse momento, ele precisa ser disponibilizado para a população", explica Pedro Eurico.


No Cabo de Santo Agostinho, o Procon municipal interditou um posto após denúncia de consumidores de que o local tinha combustível, mas se negava a vender, alegando ter acabado o estoque. As bombas foram lacradas por 24 horas.

Multa de meio milhão
Na quarta-feira (23), três foram autuados por prática abusiva da atividade comercial, prevista no Código de Defesa do Consumidor. Um posto localizado no bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, foi multado em R$ 500 mil pelo Procon, na quarta, após vender o litro da gasolina a R$ 8,99. O estabelecimento também foi interditado durante 72 horas.

Os outros dois estabelecimentos ficam na Avenida Norte, no bairro de Santo Amaro, e cobravam R$ 5,59 e R$ 4,99 pelo litro de combustível.

Sem combustível
Um produtor de queijo e manteiga do município de Venturosa, a 250 quilômetros do Recife, no Agreste do estado, veio à capital na manhã desta quinta-feira (24) com quase 600 quilos de produtos perecíveis em uma carroceria refrigerada. O planejamento era abastecer 24 pontos comerciais no Grande Recife, mas quando chegou ao quarto local, ficou sem gasolina.

"Não tem posto nenhum, só esse com a fila que não tem fim. Não tem como eu ficar esperando para ir fazer as entregas, que nós vamos sair daqui de meia-noite. O carro tem que ficar ligado para conservar a mercadoria", afirma o produtor José Vieira.


Para não perder o material, ele vai tentar deixar na casa de um amigo, no município de Paulista. "Até arrumar gasolina para abastecer e fazer as entregas", diz.

Assim como José e muitos outros motoristas, vários postos ficaram sem combustível. Muitos deles fecharam por falta tanto de álcool, quanto de gasolina. Em alguns, o combustível terminou na manhã desta quinta-feira. Nos postos que ainda possuem combustível, longas filas de veículos se formaram.

Fonte: G1