CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV BOA ESPERANÇA

CLIP GOSPEL

Polícia Civil deflagra 'Operação Fulnio-ô' e cumpre 30 mandados de prisão em oito municípios do Sertão de PE



Objetivo da operação é prender integrantes de organizações criminosas envolvidos com crimes de roubos a bancos e carros-fortes no Sertão.

No Sertão de Pernambuco, foi deflagrada na manhã desta terça-feira (13) a 'Operação Fulnio-ô', que cumpriu 30 mandados de prisão. Esta é uma iniciativa da Secretaria de Defesa Social, através da Polícia Civil de Pernambuco, que tem como objetivo prender integrantes de organizações criminosas envolvidos com crimes de roubos a bancos e carros-fortes no Sertão, além de envolvidos em homicídios, tráfico de entorpecentes e roubo a veículos.


A operação teve como objetivo cumprir 43 mandados de prisão preventiva, abrangendo os municípios pernambucanos de Petrolina, Cabrobó, Salgueiro, Trindade, Floresta, Serra Talhada, Garanhuns e Bom Conselho. Do total, 15 mandados são referentes a presidiários e 28 são por busca e apreensão domiciliar, expedidos pelo Judiciário. Ao final, desta manhã, foram cumpridos 30 mandados de prisão, mas as buscas dos outros 13 restantes ainda continua.

A operação é coordenada pela Diretoria Integrada do Interior (Dinter 2) e o delegado Bruno Vital, supervisionada pela Chefia de Polícia. " Os presos estão sendo conduzidos a delegacia de Polícia Civil de Floresta, para serem interrogados e fotografados. Eles vão ser encaminhados para o presídio de Salgueiro. Essas pessoas ocupavam diversas funções nas quadrilhas de roubo a banco e carro-forte na região", esclareceu o delegado.

As investigações começaram há pouco mais de um ano e foram efetuadas pela Força Tarefa de Bancos do Sertão e pelo Centro Integrado de Inteligência de Defesa Social (CIIDS). Participam da operação 112 policiais civis entre delegados, agentes e escrivães, com apoio de policiais militares do BEPI. 
Fonte: G1