CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Médico Kid Nélio já responde a 12 queixas de estupro

Mais três vítimas protocolaram boletins de ocorrência na Delegacia da Mulher, em Santo Amaro, contra o médico Kid Nélio de Souza Melo, 35. Elas o acusam de estupro. As três haviam entrado em contato com a polícia na semana passada, antes de oficializar as queixas. Uma vítima formalizou a acusação na sexta-feira, outra no sábado e mais uma ontem. Duas delas, de 32 e 38 anos, afirmam terem sido molestadas durante consultas em um hospital particular do Recife. A outra vítima, de 30 anos, foi abusada na Unidade de Pronto Atendimento da Imbiribeira 

Com as novas queixas, chega a 12 o número de mulheres que acusam o traumatologista formalmente. Alguns casos foram registrados como estupros e outros como abuso sexual, mas a Polícia Civil não especificou os números.      
Os investigadores esperam que mais pacientes denunciem Kid, por causa da repercussão do caso. Ele foi preso na sexta-feira, dez dias após a primeira queixa. Após expedição de mandado pela Justiça, o médico veio do Rio Grande do Norte, seu estado natal, para se apresentar à polícia.  
 
O prazo para conclusão do inquérito policial é de até 30 dias, podendo ser prorrogado, a depender das investigações. Como, nesse caso, o médico está preso, o prazo usual cai para 10 dias. No sábado, a defesa de Kid entrou com pedido de habeas corpus junto ao Poder Judiciário. A solicitação foi negada no mesmo dia. Ontem, o advogado dele impetrou recurso a ser analisado pelo Tribunal de Justiça.  

O processo corre sob segredo de Justiça. Segundo o TJPE, essa medida pode ser tomada, em casos de crimes sexuais, para não prejudicar as investigações ou proteger as vítimas. O segredo também pode ser decretado em processos que envolvam menores de idade, quebra de sigilo de dados pessoais e investigação de organizações criminosas.  

VÍTIMAS 
Dos 12 abusos que já tiveram queixas formalizadas, sete ocorreram na UPA e cinco no hospital. O primeiro aconteceu em 16 de agosto de 2016 e o último em 21 de fevereiro deste ano. As idades das mulheres variam de 18 a 38 anos. Foi a mais jovem que tomou a iniciativa de denunciar Kid, no mesmo dia em que foi abusada, desencadeando a sequência de queixas.  

O traumatologista potiguar graduou-se em medicina em 2009, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Ele é casado há quatro anos e não tem filhos. O médico mudou-se para o Recife em 2014, juntamente com sua mulher. Após receber a segunda queixa, em 22 de fevereiro, a polícia foi à residência do casal no Recife. Ao chegarem lá, os investigadores encontraram apenas a esposa, que disse não saber aonde Kid Nélio estava. Segundo a delegada Gleide Ângelo, a primeira reação da mulher com relação às denúncias foi de surpresa e espanto. Posteriormente, a cônjuge passou a alternar momentos nos quais defendia a inocência do marido e instantes de forte indignação com relação aos abusos cometidos por ele contra suas pacientes. 

Em depoimento às delegadas Gleide Ângelo e Ana Elisa Sobreira, o médico afirmou que manteve relações sexuais com apenas duas das denunciantes, mas que os atos teriam sido consensuais. Kid Nélio está recolhido no Cotel, em Abreu e Lima. Fonte: Diário de Pernambuco