CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Magrão prestes a completar 700 partidas pelo Sport


Considerado por muitos o maior ídolo da história centenária do Leão, o arqueiro atingirá a marca contra o Central


Vai presidente, vem presidente. Vai técnico, vem técnico. Vai até mesmo jogador, vem jogador. E Magrão está lá. Na Praça da Bandeira não tem um nome que represente melhor a história recente do Sport. Considerado por muitos o maior ídolo da história centenária do Leão, o arqueiro vai atingir uma marca histórica nesta quarta (21), contra o Central.

Assim que a bola rolar, Magrão estará completando incríveis 700 jogos com a camisa leonina. Neste período de 13 anos na Ilha do Retiro, ele conquistou sete Campeonatos Pernambucanos, uma Copa do Brasil e uma Copa do Nordeste. Esses feitos lhe renderam várias homenagens, inclusive com um “paredão” com a imagem do jogador na sede do clube. Muitos consideram que Magrão merece até mesmo uma estátua.

Prestes a completar 41 anos, no dia 9 de abril, o goleiro ainda não consegue visualizar a sua aposentadoria. Ainda jogando em alto nível, Magrão não esconde o seu prazer de jogar. “Não me canso de jogar, principalmente vestindo essa camisa. Para mim, toda vez que entro em campo tendo a oportunidade de vestir a camisa do Sport é sempre uma satisfação. Atingindo essa marca (de 700 jogos), a alegria aumenta muito, pois sei que é um número muito expressivo. Praticamente uma vida na minha carreira”, comentou em entrevista ao site oficial.

Com uma carreira mais do que vitoriosa no Sport, o arqueiro pode passar o ex-atacante Leonardo e somar o maior número de títulos com a camisa do Sport, caso conquista o Campeonato Pernambucano. Com tantos anos de Ilha do Retiro, Magrão até mesmo escolheu as três maiores defesas que fez vestindo a camisa do clube.

“Tenho muitas defesas difíceis, mas vou escolher as mais recentes. Contra o Campinense, pela Copa do Nordeste, em uma cabeçada no canto direito; contra o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro do ano passado, num chute de Rafael Sóbis no canto esquerdo; e no jogo contra o Colo-Colo, pela Libertadores”, selecionou.  A titularidade de Magrão para encarar a Patativa é incontestável, mas o mistério permanece sendo adotado pelo treinador Nelsinho Baptista nas demais posições.

Nesta segunda (19), o comandante rubro-negro fechou a movimentação. A maior dúvida é o atacante Rogério. Com dores musculares, o jogador ainda não sabe se reunirá condições de jogo. Reserva, o zagueiro Durval se queixou de dores no quadril e é outro que ainda será melhor avaliado. O grande “reforço” leonino poderá vir internamente. Recuperado de uma grave lesão no joelho direito, o meia Everton Felipe está liberado e deve ser colocado por Nelsinho Baptista como opção no banco de reservas. Fonte: FolhaPE