CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Estudante que sofreu bullying em escola por ter problemas mentais está 'desmotivado e triste', diz irmão da vítima

adolescente de 16 anos que sofreu bullying na escola por ter problemas mentais está "desmotivado e triste". A informação foi repassada pelo irmão da vítima, que não quis se indentificar. O caso ocorreu em Capoeiras, no Agreste de Pernambuco.     

"Ele chegou em casa nervoso por causa do racismo. É bullying o que aconteceu com ele. Eu não acho certo", disse o irmão do estudante em entrevista ao ABTV 2ª Edição.     

Nas imagens é possível ver o jovem encostado em uma parede, enquanto os outros alunos gritam com ele. O crime foi na Escola de Referência Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.    

Testemunhas informaram que o jovem sofreu bullying também por ser negro. Um protesto contra o que ocorreu na escola foi realizado no início na sexta-feira (2). Durante a manifestação, um grupo saiu em caminhada pelas ruas de Capoeiras.      

Estudante sofre bullying em escola pública de PE por ter problemas mentais  

O que diz a Secretaria de Educação do Estado     

"A direção, coordenação, professores e demais funcionários da EREM Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada em Capoeiras, vêm a público esclarecer o episódio ocorrido na escola, em que um de nossos alunos foi vítima de atitude constrangedora praticada por colegas e cujo vídeo esta circulando nas redes sociais.     

Já faz parte do cotidiano escolar a prevenção e esclarecimento das consequências da prática de quaisquer situações constrangedoras. A proposta pedagógica da escola é pautada em uma filosofia de valores, tais quais solidariedade, respeito às diferenças, bom convívio e diálogo.     

Esclarecemos ainda que o episódio ocorreu no momento do almoço, em que os professores já estavam fora da sala de aula e os demais funcionários estavam organizando a entrada de alunos no refeitório, visto que no turno a escola acompanha mais de 700 alunos.     

Reafirmamos o compromisso da instituição com a formação integral dos estudantes e que nenhum funcionário da escola, nunca foi e nem está sendo omisso, tão pouco conivente com qualquer atitude discriminatória contra alunos. Em relação ao ocorrido, a escola já está tomando todas as medidas necessárias junto à família do aluno, órgãos competentes de proteção ao menor, Gerência Regional de Educação, Secretaria de Educação do Estado e alunos envolvidos", afirma a Secretaria. Fonte: G1 Caruaru