CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV BOA ESPERANÇA

CLIP GOSPEL

Enfim, Sport apresenta sinais de evolução na temporada


Mudança tática e mais vontade em campo podem explicar melhora do time, que ensaia reconciliação com a torcida


"O futebol é como um viaduto: uma hora você está passando por cima e em outra por baixo." Essa profunda conclusão do folclórico Carlinhos Bala serve bem para ilustrar esta temporada do Sport. Em apenas 13 jogos oficiais nesta temporada, o Leão já provou o caminho das pedras, atingindo o ápice na precoce eliminação da Copa do Brasil para o Ferroviário, e nos últimos jogos vem conseguindo ensaiar uma reconciliação com a torcida, com o momento máximo sendo na última quarta-feira, quando atropelou o Santa Cruz, eliminou o rival e garantiu vaga nas semifinais do Campeonato Pernambucano.

Nos últimos jogos, os leoninos vêm conseguindo mostrar uma evolução técnica e tática. Segundo o próprio treinador Nelsinho Baptista, o momento dessa "virada" foi na goleada por 4x0 contra o Vitória, quatro jogos atrás. Tirando como desconto a compreensível empolgação dos torcedores, o que de fato mudou na equipe leonina? A Folha de Pernambuco aponta alguns dos fatores.

Extinção do "número 1"
Nos últimos anos, o Sport se acostumou a jogar no 4-2-1-3, com Diego Souza sendo esse meia centralizado, referência na armação das jogadas. Herdando esse esquema, Nelsinho Baptista tentou achar uma peça com as mesmas características de DS87 para não mexer no esquema tático. Testou Marlone, Neto Moura e até mesmo Thomás como esse "número 1". Sem sucesso, adotou o 4-3-3 tradicional, com um volante à frente da zaga, dois mais adiantados, dois ponteiros abertos e um homem de referência no ataque. E assim o time vem tento maior produtividade tanto na hora de atacar quanto na recomposição.

"Fome" de vencer
A tirar pelos últimos jogos, o Sport acordou para a temporada e parece ter descoberto que não irá vencer quando bem entender. Para conseguir entender isso, pagou um alto preço na Copa do Brasil. Ao abrir 3x0 contra o Ferroviário, nitidamente o time tirou o pé do acelerador e acabou eliminado. Nas últimas partidas a equipe adotou outra postura, tanto que abriu o placar nos últimos quatro jogos que fez. Na última quarta-feira, Nelsinho Baptista revelou que ainda no vestiário percebeu que os seus atletas estavam de fato focados na vitória.

Coletividade
Se tinha antes peças de referência como Rithely e Diego Souza, aonde todas as jogadas tinham que passar pelos pés de um dos dois ou até mesmo de ambos, agora o Sport vai apostando no conjunto. Sem essa grande estrela em campo, até mesmo o volante Anselmo vem conseguindo render ofensivamente, sendo um dos artilheiros do time na temporada com cinco gols, ao lado de Marlone. É nítido que o elenco precisa de reforços e a diretoria está muito próxima de anunciar novos nomes, mas nenhum medalhão parece estar na lista da cúpula leonina. Fonte: FolhaPE