CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

TV BOA ESPERANÇA

Quinze anos após início do processo, frades de PE aguardam resultado da beatificação de Frei Damião

Estátua de Frei Damião está localizada no memorial construído em homenagem a ele, em Caruaru (Foto: Joalline Nascimento/G1)
Há 15 anos os frades da Ordem dos Capuchinhos de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, entrou com um processo de beatificação e canonização de Frei Damião. Os documentos foram enviados ao Vaticano. Nesta terça-feira (6), a Comissão de Teólogos, Bispos e Cardeais irá se reunir na Itália para dar um parecer sobre o procedimento.     

O postulador da causa de Frei Damião, frei Jociel Gomes, explicou ao G1como é realizado o processo até alguém ser considerado beato e, posteriormente, santo. "Quando alguém morre com fama de santidade, a igreja pode abrir um processo para reconhecê-lo como santo. Esse processo é constitudo de duas fases: a diocesana e a romana", disse.    

Na fase diocesana é recolhida a documentação de onde a pessoa em questão viveu. Além disso, fiéis que conviveram com ela são ouvidos como testemunhas. Na fase romana os documentos são enviados à cidade italiana para análise.    

"O primeiro passo para ser declarado santo é a beatificação. Frei Damião, primeiro, deve ser considerado beato. Mas, antes disso, a documentação deve ser avaliada por uma comissão. Esta comissão analisa e dá um parecer que vai ser apresentado ao Papa Francisco", destacou o frei Jociel.     
Imagem de Frei Damião foi talhada na porta do quarto no qual ele costumava ficar no Convento de Caruaru (Foto: Joalline Nascimento/G1)

Caso sejam reconhecidas as virtudes cristãs no já falecido frade capuchinho, ele será declarado venerável. "Para a beatificação, devemos comprovar um milagre, pela ciência, pela medicina. Para a canonização, devemos comprovar mais um [milagre]. Pedimos, inclusive, às pessoas que alcançaram graças ou milagres pedindo intercessão de Frei Damião, nos procure", enfatizou Jociel Gomes.     

Sabendo que a reunião da Comissão na Itália será nesta terça, frades capuchinhos e devotos de Frei Damião se reuniram na segunda-feira (5) no Convento do Recife, onde estão os restos mortais do frei. Na ocasião, eles realizaram uma vigília.     

Devoto do frade capuchinho 
O motorista Évio Mauro é conhecido como "beato de Frei Damião". Ao G1, ele revelou como se tornou devoto do frade. "Eu sempre tive admiração por ele. Mas, certo dia, eu estava com problemas no casamento e minha esposa colocou uma imagem de Frei Damião no nosso quarto, pedindo para que o casamento ficasse bem", relatou.    

Ele, sem saber do pedido da mulher, também fez uma promessa a Frei Damião. "Disse a ela [a esposa], que nunca mais eu a decepcionaria. Já estamos casados há 31 anos e sempre participamos de caminhadas em homenagem a ele [Frei Damião]. Ele foi um exemplo de santidade para os nordestinos. E é ainda mais especial porque vivemos na era dele", enfatizou. 
Sobre Frei Damião 
Frei Damião de Bozzano, nascido Pio Giannotti, nasceu em Bozzano, na Itália, em 5 de novembro de 1898. Aos 13 anos ele ingressou na vida religiosa, e em 1915, aos 17 anos, emitiu os primeiros votos religiosos e recebeu o nome de Damião.    

O frade capuchinho chegou ao Brasil em 1931 e durante 66 anos visitou diversas regiões do país. Frei Damião era um missionário e arrastava centenas de pessoas por onde passava. Ele morreu aos 98 anos, no Recife.    
O memorial 
O memorial que está sendo construído em homenagem a Frei Damião está localizado às margens da BR-104, em Caruaru. Mesmo em construção, o local recebe milhares de devotos todos os anos.