CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV BOA ESPERANÇA

CLIP GOSPEL

Muitos nomes para apenas sete vagas na Seleção

A pouco menos de quatro meses da estreia do Brasil, Tite deixa poucos lugares em aberto no grupo que levará à Rússia


A contagem regressiva para a Copa do Mundo 2018 já começou. A data de estreia do Brasil está marcada: dia 17 de junho, contra a Suíça. Portanto, faltam menos de quatro meses para o pontapé inicial da competição e, como costume, pipocam especulações a respeito dos escolhidos a envergar o manto amarelo no Mundial. Entretanto, contrariando protocolos, o técnico Tite já definiu ao menos 16 jogadores que estarão na Rússia, deixando apenas sete vagas em aberto. Na próxima semana, no dia 2 de março, o treinador convocará para os amistosos contra Rússia (23/03) e Alemanha (27/03). E a última seletiva deverá ser a chance derradeira para aqueles que não estão entre os garantidos no maior torneio do futebol.

De acordo com Tite, a equipe titular das últimas partidas já tem o passaporte carimbado. Desta feita, a escalação Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Renato Augusto e Paulinho; Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus está confirmada. Além dos 11 titulares, há mais cinco nomes antecipados: Ederson (goleiro), Thiago Silva (zagueiro), Fernandinho (volante), Willian (meia) e Roberto Firmino (atacante). Nenhuma surpresa. Assim, a briga agora é para ver quais serão os atletas a agarrar os últimos - e cobiçados - postos vagos.

Para o gol, há boas peças na disputa pela vaga restante. Cássio (Corinthians) é, em tese, o que tem mais chances. Já foi comandado de Tite e fez um ótimo Campeonato Brasileiro. Outro que ganhou força foi Marcelo Grohe (Grêmio), graças às espetaculares defesas na conquista da Libertadores pelo clube gaúcho. Diego Alves (Flamengo) ganhou fama como pegador de pênaltis na Espanha, mas não fez jus à reputação no rubro-negro carioca. Diferente de Vanderlei (Santos). Elogiado por imprensa e torcedores, vive excelente fase, mas nunca foi lembrado pelo treinador.

No miolo de zaga, Gil (Shandong Luneng-CHI) parecia certo, mas, a ótima fase de Geromel (Grêmio) complicou a vida do ex-corintiano. Outro que aparece com cartaz é Jemerson (Monaco-FRA), que foi convocado recentemente. David Luiz (Chelsea) já foi até elogiado pelo técnico, mas como vive má fase e está longe de ser uma unanimidade, só deverá ir a Rússia por obra de um milagre. Assim como na zaga, há espaços não preenchidos nas laterais. E há um punhado de "selecionáveis" em condições de pintar no Mundial.

No lado esquerdo, Filipe Luís (Atlético de Madrid-ESP) é o preferido, mas a briga ainda não se encerrou. Alex Sandro (Juventus-ITA) atravessa ótimo momento e pode bater a concorrência. Na ala direita, há praticamente três atletas. Nenhum deles com cadeira cativa, diga-se. Fágner (Corinthians) era o favorito. Até sofrer uma queda de rendimento, abrindo espaço para Fabinho (Monaco-FRA) e Danilo (Manchester City-ING). O primeiro tem a desvantagem de atuar mais no meio do que pelos lados. Enquanto o segundo pode atuar nas duas pontas da defesa e também do meio.

Já na faixa central, Arthur (Grêmio) deve abocanhar a vaga de volante. Para o setor de armação, a competição é ferrenha. Giuliano (Fenerbahçe-TUR) é de confiança do treinador. Mas Douglas Costa (Juventus-ITA), caso não se machuque, entra com força. Malcom (Bordeaux-FRA) pinta como azarão. Na frente, Diego Souza (São Paulo), apesar da versatilidade, caiu de produção. Melhor para Luan (Grêmio). Taison (Shakhtar Donetsk-UCR), apesar de pouco lembrado, também entra na lista dos fortes concorrentes. Fonte: FolhaPE