CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV BOA ESPERANÇA

CLIP GOSPEL

Festival Jazz & Blues: até o ano que vem



Festival Jazz & Blues encerra programação em Fortaleza hoje (16), com festa no Theatro José de Alencar

Após quatro dias de Carnaval em Guaramiranga, o Festival Jazz & Blues desceu a serra rumo a Fortaleza, onde desde ontem se apresentam alguns dos artistas que fizeram a festa no Maciço de Baturité. Nesta sexta (16) duas atrações marcam o encerramento do evento. No Cineteatro São Luiz, o pianista Adriano Grineberg recebe o convidado especial Filipe Catto no projeto "Blues for Africa", um dos shows mais elogiados desta edição do Festival.

Já no Theatro José de Alencar Davi Duarte (CE) e Duo Estra Cuba fazem a festa de encerramento junto com o show Blues do Nordeste (CE/PI/RN/PE), que finalizou a programação da segunda-feira (12) de Carnaval em Guaramiranga

A proposta é ousada e reúne quatro virtuosos guitarristas, representantes dessa efervescente produção musical: André de Sousa (Piauí), Gustavo Cocentino (Rio Grande do Norte), Roberto Lessa (Ceará) e Rodrigo Morcego (Pernambuco). Cada um deles, um expoente em seu Estado e um frontman por natureza, unem forças neste novo espetáculo, marcado pela intensidade e pela forma brasileira de vivenciar o blues.

Para decifrar esta inusitada reunião de talentos, a maneira mais precisa é reunir essa turma para uma descontraída conversa. Como se comporta e de que maneira convivem em cena a harmonia, pegada e escola de cada um é um dos primeiros tópicos a serem levantados. O que parece ser super confuso, pelo contrário foi uma construção tranquila, explica André de Sousa.

"Cada um tem sua postura e uma forma muito definida de tocar. Conseguimos o incrível de reunir quatro guitarras no palco e não ter confusão, sabe, aquela coisa de 'minha guitarra tem que ser mais alta'. Todos se respeitam e a preocupação é que o show seja legal", explica o piauiense.

"Imagina todo mundo solando, o show ia ter três músicas, cada uma com mais de uma hora de duração. Isso quando não tem solo de baixo e bateria", brinca o pernambucano da turma, Rodrigo Morcego.

Momento nordestino

Sobre esse atual cenário blues, Roberto Lessa é preciso. "Nordeste é celeiro de muitos festivais e grandes eventos, estamos aqui, num dos maiores, eu acho. O Ceará tem o Canos Blues, Teresina, Recife, Natal. De repente a Região estava passando a ser muito plateia e precisávamos mostrar que existe uma produção de blues aqui"

Vale lembrar, salienta Morcego, que o trabalho é todo autoral e feito em português. "O modo como interpretamos obedece ao modo bem característico do blues. Vou explicar. A cada cidade e cada época que ele ia (referindo-se ao Blues) se adequava ao local onde estava inserido. O blues do nordeste se adequa a um tipo de blues caracateristico da gente. Não significa que cada um vai fazer igual, nada disso. Cada um tem uma linguagem que essa proposta do blues proporciona".Na apresentação os quatro músicos, ao lado de Victor Fontenele (contrabaixo) e Marcelo Holanda (bateria) se alternam no palco em duplas para, na segunda metade do concerto, se reunirem em um quarteto de guitarristas. Sobram energia, improvisação e interação com o público.

Incendiária, a noite dos quatro amigos foi elogiada. Executando composições próprias e passeando por Hendrix ("Fox Lady") e até Luiz Gonzaga (Respeita Januário). A noite dedicada às jams atingiu a fervura máxima e ninguém ficou parado na Cidade Jazz & Blues. "Enquanto tiver gente de verdade, gente como a gente, que está trabalhando, tá convivendo e se relacionando, você coloca isso na sua obra.O blues é um musica de cotidiano, sacaste, é tanto que para ser o pai da música mais popular do mundo, que é o rock'n roll e ter a guitarra como um instrumento tão presente não é à toa. Passa isso porque é muito natural, é questão de rotina. Você pega o instrumento para se expressar", fecha o ótimo bate papo, Morcego.

Mais informações

19º festival Jazz & Blues

Show: "Blues for Africa" convida Filipe Catto (SP/RS). Hoje (16), às 19h, no Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500, Centro). Ingressos: R$ 30 (inteira), na bilheteria, das 10h às 18h30 ou em tudus.Com.Br.


Festa de encerramento com Davi Duarte (CE) e Duo Estra Cuba e Blues do Nordeste. Hoje (16), às 20h30, no TJA (Rua Liberato Barroso, 525, Centro). Gratuito. Fonte: Diario do Nordeste