CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV BOA ESPERANÇA

CLIP GOSPEL

Jojo Todynho rebate críticas a Que Tiro Foi Esse?: 'Não abre a boca pra falar besteira'


funkeira carioca Jojo Todynho utilizou seu Instagram nesta terça-feira (16) para responder as críticas que vem recebendo por conta da música Que tiro foi esse?. A canção, lançada nos últimos dias de 2017 e divulgada por Anitta e Bruno Gagliasso, viralizou na internet e vem gerando controvérsia nas redes sociais.  

"Vamos acabar com o mimimi", escreveu Jojo na publicação. "Vamos parar de gracinha? Primeiramente, não fale o que você não viveu dentro de uma comunidade. Eu jamais faria uma música incentivando a violência. Aprenda a traduzir as coisas", disse. "Todo mundo sabe que a música Que tiro foi esse? é aquela coisa 'essa roupa tá linda! Que tiro, tá lindo esse cabelo, tá um baque essa maquiagem'. Então, não abre a boca para falar besteira, amor. Procure saber", completou.  

Na segunda-feira (15), a atriz Joana Balaguer, conhecida por ter atuado em duas temporadas de Malhação, acusou a música de incitar a violência. "Não tenho nada contra a música, muito pelo contrário, acho que a música fica, é viral, é animada, aquela coisa do brasileiro de dançar", disse. "Tão me falando que é tiro de amor, tipo que 'chegou lacrando', só que o que me incomoda não é nada a música. O que me incomodou foram os vídeos das pessoas fingindo que estão morrendo, levando um tiro", esclareceu.  
 
"Eu fico imaginando os pais que perderam filhos ou entes queridos por bala perdida, por algum tiro, e veem pessoas assim, levando tiro quando a gente quer paz, a gente não quer arma, não quer nada", prosseguiu. 
 
RECIFE 
Jojo Todynho é uma das atrações do baile Bal Masqué, a ser realizado no Clube Internacional do Recife (Rua Benfica, 505, Madalena), junto com Alceu Valença, Preta Gil, Babado Novo, Silvana Salazar e Patusco. Os ingressos custam R$ 80, R$ 40 (meia), R$ 50 (social, com um quilo de alimento social), R$ 140 (frontstage), R$ 70 (meia para o fronstage), R$ 80 (social para o fronstage), R$ 170 (lounge open bar), R$ 350 (mesas para quatro pessoas), R$ 2,5 mil (camarote para dez pessoas), à venda nas lojas Riachuelo, Litoraneus, Ingressos Prime, Ticket folia, Recife Ingressos, Bilheteria Digital e Central da Folia. Informações: 3071-6650.  Fonte: Diário de Pernambuco