CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV BOA ESPERANÇA

SE LIGA NAS MAROCAS 2018

Atos de apoio a Lula crescem no Brasil e exterior

A Frente Brasil Popular, com apoio da Frente Povo sem Medo – coletivos que reúnem dezenas de organizações sociais, sindicais e populares – confirmou para a tarde do próximo dia 24 manifestação com objetivo de ocupar a Avenida Paulista. Quando o ato em São Paulo estiver ocorrendo, a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, já deverá ter concluído o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A defesa de Lula considera que a absolvição é a única decisão técnica e jurídica possível.   

Lula foi acusado e condenado pelo juiz Sérgio Moro, a nove anos e meio de prisão, pela posse de um apartamento tríplex no Guarujá. Mas o imóvel pertence até hoje à construtora OAS, que na versão de Moro quis adular o ex-presidente em troca de benefícios em contratos com a Petrobras. Os acusadores não conseguiram reunir nenhuma comprovação para sustentar essa versão.    

A defesa de Lula assegura ter levantado provas documentais de sua inocência, ignoradas pelo juiz de primeira instância. O Manifesto Eleição sem Lula é Fraude, idealizado por intelectuais e artistas, já se aproxima da 190 mil adesões, com apoios inclusive de cinco ex-presidentes da América do Sul – Ricardo Lagos (Chile), Rafael Correa (Equador), Cristina Kirchner (Argentina), Ernesto Samper (Colômbia) e José Pepe Mujica (Uruguai).   

As principais manifestações em defesa de Lula acontecerão na capital gaúcha, entre os dias 22 e 24. Do total das caravanas confirmadas, cerca de 150 sairão de cidades do interior do Rio Grande do Sul, e outras 75 de diversos estados do país, além dos muitos atos regionais que serão realizados pelos movimentos sociais e partidos.    

As mobilizações em torno do julgamento de Lula se intensificaram desde o último sábado (13), quando foi realizado o Dia Nacional de Mobilização, com debates, atividades culturais e manifestações de rua por todo o Brasil.   

Além das caravanas, os dias que antecedem o julgamento no TRF4 também são marcados pela abertura diária de Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato à Presidência da República. Criados como uma articulação entre os movimentos sociais, populares, sindicais, artistas, sociedade civil e partidos do campo democrático e popular, já são cerca de 1.500 comitês inaugurados no país, com mobilização em todos os estados e até mesmo no exterior.     

Em Goiás, por exemplo, segundo a presidenta do PT no estado, Kátia Maria, foram criados até agora 254 comitês populares. Somente na cidade de São Paulo já são 180 comitês, e no Ceará, 169.    

"Dia 24 está próximo e é fundamental o envolvimento de toda a nossa militância para divulgar a grande injustiça que pode ser cometida caso Lula não seja absolvido. Reúna aqueles que acreditam na democracia e monte um comitê em sua rua, bairro, enfim. Mobilização é a palavra de ordem", declarou o deputado federal José Guimarães (PT-CE).    

A Bahia inovou e inaugurou o "comitê móvel" – um ônibus que viaja pelo estado distribuindo materiais, transportando militantes que dialogam com a população e tiram dúvidas relacionadas à perseguição midiática e jurídica contra o ex-presidente Lula. Já no Rio Grande do Norte a média é de quase três comitês fundados por dia – o primeiro foi lançado no dia 3 de janeiro, no bairro de Igapó, zona norte de Natal.    

Segundo o deputado estadual Fernando Mineiro (PT-RN), a iniciativa é uma forma de "sair da zona de conforto da esquerda" e conversar com a população sobre a importância de discutir a perseguição contra o ex-presidente Lula. "Os comitês são uma reação dos setores democráticos à tentativa de fraudar as eleições de 2018 através do impedimento do Lula. Eleição sem Lula, como a maioria da população já sabe, é fraude. Nesse momento, além da militância nas redes sociais, é preciso ir para as ruas", advertiu.    

Apoio internacional 
Assim como aconteceu em dezenas de cidades brasileiras, o último dia 13 também marcou a inauguração do Comitê Internacional em Solidariedade a Lula, em Londres, na Inglaterra. O evento contou com a presença de brasileiros dos movimentos Democracy for Brasil UK, PT Londres e Arts for Democracy, além de militantes de outros países, como Bolívia, Peru, Portugal e França. O objetivo do comitê é organizar ações em solidariedade ao ex-presidente Lula, que vem sofrendo perseguição no âmbito do Poder Judiciário.    

A proximidade do julgamento em Porto Alegre ainda desencadeou uma série de atos e manifestações de apoio a Lula no exterior. No próximo sábado (20) haverá atos em Zurique, na Suíça, e em Frankfurt, na Alemanha. No domingo (21) ocorrerão manifestações na Cidade do México, Londres, Berlim, Estocolmo, Nova York, Barcelona, Paris e Madri. Outras duas manifestações estão programadas para a véspera do julgamento, nas cidades alemãs de Munique e Colônia. E no dia do julgamento, Lisboa e Paris já têm atos agendados.    

No Brasil, uma série de manifestações está igualmente agendada, como a que ocorre na noite desta terça-feira (16), com artistas e intelectuais, no Rio de Janeiro, no Teatro Oi Casa Grande; na quinta-feira (18), em São Paulo, na Casa de Portugal, também às 19h; além de Porto Alegre e Belo Horizonte, em ambas no dia 22; até culminar com o ato do dia 24, dia do julgamento, na Avenida Paulista, a partir das 14h, no Museu de Arte de São Paulo (Masp). 
FONTE:https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/337346/Atos-de-apoio-a-Lula-crescem-no-Brasil-e-exterior.htm