CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Diego Souza e o efeito ioiô

Meia pode, pela terceira vez, deixar o Leão em busca de uma proposta do eixo Sul-Sudeste


Diego Souza faz questão, sempre que pode, de ratificar sua paixão pelo Sport. Chegou a citar que possuía uma relação de “pai e filho” com o clube. No Leão, ele tem a confiança da diretoria, o respeito da torcida e a segurança de que será sempre o protagonista. Tudo isso, contudo, não torna sua estadia no Recife uma questão simples. Em duas ocasiões, o meia se viu tentado por promessas de voos maiores, embora tenha sido o próprio time pernambucano que deu a chance de o craque planar entre os melhores atletas do Brasil. Pela terceira vez, o meia volta a colocar em dúvida sua permanência no Rubro-Negro. É a volta do famoso “efeito ioiô”.

É preciso lembrar o passado recente para entender qual o impacto que cada decisão pode ter para Diego. A boa passagem do meia no Sport, nas temporadas de 2014 e 2015, chamou atenção do Fluminense. A chance de voltar ao clube que o formou seduziu o atleta. O namoro durou apenas 11 jogos. Três meses depois, lá estava ele vestindo novamente a camisa 87 do Leão. "Eu sai do Sport, mas o Sport não tinha saído de mim", disse.

O retorno aumentou ainda mais a paixão recíproca entre atleta e torcida. A artilharia do Brasileirão de 2016 e a convocação para a Seleção Brasileira, no primeiro semestre de 2017, mostrou que o jogador chegava ao seu ápice no clube. Uma nova saída era impensável. Mas quase aconteceu.

Entre junho e julho deste ano, Diego Souza esteve próximo do Palmeiras. A novela da negociação se prolongou, com informações desencontradas sobre valores e contratos. No final, a história só serviu para gerar um desgaste entre as equipes, o jogador e os torcedores. Não houve saída, mas a sensação é que, por um mês, Diego ficou ausente. Irritadiço com a Imprensa, ele esteve longe dos microfones. Quando falou, não escondeu que estava chateado também com a diretoria leonina. “Não me respeitaram”, cravou.

O vai e vem gerou muito desgaste. Diego Souza demorou a engrenar no time e, na hora da decisão, quem brilhou no Sport foi André. No Brasil, mesmo ainda estando na lista de selecionáveis do técnico Tite, viu a concorrência no ataque aumentar. Não terminou 2017 em alta.

O ano de 2018 ainda nem começou e, mais uma vez, Diego Souza é especulado fora do Sport. O alvo da vez é o São Paulo. Como o Leão tem apenas o Campeonato Pernambucano no primeiro semestre, enquanto o Tricolor Paulista terá o Paulistão, o meia pode optar pela transferência por conta da maior visibilidade nacional - sem falar em uma valorização financeira. A tendência é que o jogador não continue em Pernambuco. Optando pela saída, o camisa 87 terá talvez sua última oportunidade de jogar no eixo Sul-Sudeste. O que não significa, necessariamente, um sucesso maior. Um novo “efeito ioiô” pode minar com as possibilidades do jogador na luta por uma vaga na Copa do Mundo de 2018. Fonte: FolhaPE