CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Rodriguinho foi escalado de forma irregular e Corinthians pode perder pontos? Checamos!

Polêmica envolvendo escalação do meia do Timão em jogo da terceira rodada rende discussão nas redes sociais


A súmula do jogo entre Atlético-GO e Corinthians, no dia 28 de maio, em Goiânia, válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, traz o nome de "Rodrigo Eduardo da Silva" com a camisa número 26 do Timão. Mas Rodriguinho, que inclusive foi o autor do gol da vitória alvinegra por 1 a 0, se chama Rodrigo Eduardo Costa Marinho. O "Rodrigo" que aparece na súmula é outro. Erro? Má fé? Irregularidade que pode custar pontos ao Corinthians em meio à briga pelo título brasileiro?

O GloboEsporte.com ouviu CBF, STJD e Corinthians a respeito do assunto. A entidade que administra o futebol brasileiro e o clube paulista alegam "erro no preenchimento da súmula" e lembram que já houve casos idênticos no passado recente. Ironicamente, envolvendo Santos e Palmeiras, os dois clubes mais próximos do Corinthians na tabela de classificação. Em todos os casos, o árbitro foi responsabilizado pelo erro, e os clubes não foram punidos.

O STJD, por sua vez, explica que qualquer clube que entender ter sido prejudicado por uma suposta escalação irregular pode protocolar uma notícia de infração, que seria analisada pela procuradoria do órgão. Esta, então, decidiria pela apresentação de uma denúncia (o que levaria o caso a julgamento) ou pelo arquivamento.

Veja abaixo a reprodução da súmula do jogo no site da CBF (com o Rodriguinho errado) e o documento enviado pelo Corinthians à entidade (com o Rodriguinho certo).


O nome de Rodriguinho está errado na súmula?
Sim. Rodriguinho se chama Rodrigo Eduardo Costa Marinho. Quem aparece na súmula com a camisa 26 do Corinthians é Rodrigo Eduardo da Silva, mais conhecido como "Rodrigo Sam", zagueiro, atualmente emprestado pelo Timão ao Oeste de Itápolis.

Por que aparece o nome errado na súmula?
Os clubes enviam à CBF a lista de jogadores relacionados para a partida. O preenchimento da súmula é responsabilidade do árbitro e é feito através de um sistema na internet muito semelhante ao de um cadastro de dados num site de compras, por exemplo. No caso, todos os jogadores do clube com registro na CBF (portanto, com condições legais) aparecem disponíveis num campo para serem selecionados, listados pelo nome de batismo, e o árbitro, então, vai selecionando, um a um, cada atleta. No caso de Rodriguinho, o árbitro da partida contra o Atlético-GO, Paulo Henrique Vollkopf, selecionou o Rodrigo errado.

Isso já aconteceu antes?
Sim, e, ironicamente, com Santos e Palmeiras, os dois times mais próximos do Corinthians na tabela de classificação do Brasileirão. Com o Peixe, o caso foi no ano passado e envolveu os gêmes Yan e Yuri (clique aqui e relembre). Com o Verdão, a confusão foi este ano e envolvia o zagueiro Luan (quem foi listado na súmula foi um xará que atua pelas equipes de base do Palmeiras - clique aqui e veja, no pé da matéria, o que o STJD decidiu sobre esse erro).

No caso do Verdão, porém, há uma diferença importante: a lista enviada pelo clube tinha o nome do Luan errado, e isso fez com que um dos auditores do STJD votasse pela aplicação de uma multa de R$ 5 mil ao Palmeiras, "por infração do artigo 191, inciso III".


– A gravidade que vejo é que o Luan Candido é amador e o outro (Luan) é profissional. Se o atleta não estivesse sido expulso não estaríamos julgando hoje – justificou o auditor Jurandir Ramos durante o julgamento do zagueiro Luan, que se chama, na verdade, Luan Garcia Teixeira e havia sido expulso em jogo contra o Atlético-MG.

Como só um auditor votou pela aplicação da multa ao Palmeiras, o clube não foi punido.

Aconteceu alguma coisa com Santos e Palmeiras?
Não. Nos dois casos, a CBF assumiu o erro no preenchimento da súmula, e os árbitros foram responsabilizados.

Pode acontecer alguma coisa com o Corinthians?
Se algum clube se sentir prejudicado, pode recorrer ao STJD, protocolando uma notícia de infração, que seria analisada pela procuradoria do órgão. Esta, então, decidiria pela apresentação de uma denúncia (o que levaria o caso a julgamento) ou pelo arquivamento. No pior dos cenários para o Corinthians, se o clube for julgado e punido, perderia os pontos conquistados na partida (três, já que venceu) e mais três pelo erro, ou seja, seis pontos no total.

O que diz o Corinthians?
A assessoria de imprensa do Corinthians diz ter como provar que enviou a lista correta de jogadores e, inclusive, encaminhou para o GloboEsporte.com o documento apresentado aos responsáveis pela partida. Lá, consta o nome do Rodriguinho correto.

O que diz a CBF?
Foi um erro do árbitro no preenchimento da súmula, exatamente como nos outros citados acima.

O que diz o árbitro?
O GloboEsporte.com não conseguiu entrar em contato com Paulo Henrique Vollkopf, que é filiado à federação do Mato Grosso do Sul e não apita mais nenhum jogo da Série A do Brasileiro desde a polêmica envolvendo a partida Avaí x Flamengo, pela sexta rodada. Já o Coronel Marcos Marinho, chefe da comissão de arbitragem da CBF, disse que não sabia desse erro específico, mas afirmou que, caso o STJD leve o caso a julgamento, "com certeza o árbitro será responsabilizado, já que é trabalho dele o preenchimento da súmula". Marinho lembrou que, em casos semelhantes, árbitros já foram advertidos e até punidos pelo STJD.

O que diz o STJD?
Ronaldo Piacente, presidente do STJD, explica que, se nenhum clube reclamar, não há caso para ser analisado e levado (ou não) a julgamento. Vale lembrar que, em denúncias recentes sobre supostas escalações irregulares, o STJD entendeu que haveria prescrição de 60 dias a partir da data da partida. Como o jogo contra o Atlético-GO foi no dia 28 de maio, não haveria mais tempo hábil para contestação. Fonte: GloboEsporte