CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

SE LIGA NO CLIP GOSPEL

CLICK NA TV SE LIGA E ASSISTA

PT do Sul aposta em Elias para federal


Com a baixa do empresário Fábio Brezola, que no sábado formalizou sua filiação ao PSB, o PT projetou, em evento na sexta-feira, suas candidaturas na região para as eleições de outubro de 2018. O sindicalista Célio Elias foi indicado para concorrer a deputado federal e três nomes despontam na disputa por uma vaga para pleitear cadeira na Assembleia Legislativa: o ex-prefeito Décio Góes, o sindicalista Carlos De Cordes e o advogado trabalhista Deva Mendes.

“Como filiado ao PT de Forquilhinha desde 1988 fui cinco vezes candidato a vereador, sempre com votações crescentes, de 81 votos em 2000 chegando a 817, o quarto mais votado na cidade, e para minha surpresa os companheiros de Criciúma em articulação com a regional do PT indicaram o meu nome para pré-candidato a deputado federal”, comentou Célio Elias, que é liderança do sindicato dos trabalhadores na área da alimentação e exerce mandato de vereador em Forquilhinha.

O ato de sexta-feira, um encontro de petistas da região, contou com cerca de 200 participantes e foi prestigiado pelo presidente estadual do PT, deputado federal Décio Lima. A sindicalista Bárbara Teixeira também buscava espaço para concorrer a deputada federal mas o PT definiu por lançar uma candidatura em cada pleito. Assim, ainda haverá a escolha do concorrente da região a deputado estadual.


“Os trabalhadores da região precisam estar representados em Brasília nesta luta para revogar a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência, se for aprovada por esse Congresso”, pautou Célio Elias, antecipando um dos discursos da sua campanha. “A ideia é construir uma candidatura que represente de Imbituba a Passo de Torres e que de fato defenda os interesses dos trabalhadores, dos aposentados e das minorias como negros, mulheres e GLBTs”, apontou o sindicalista. Fonte: engeplus