CRIMES

[Crimes][grids]

NOTÍCIAS

[Notícias][stack]

POLÍTICA

[Política][grids]

ESPORTE

[Sportes][stack]

Se Liga Fest

[SE LIGA FEST][grids]

RELIGIÃO

[Religião][grids]

CIDADES

[Cidades][stack]

CULTURA

[Cultura][grids]

TV SE LIGA

CLIP GOSPEL

Sobe para sete o número de crianças mortas no incêndio da creche em Janaúba

BELO HORIZONTE - Sobe para sete o número de crianças mortas no incêndio da creche em Janaúba, região norte de Minas. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, Cecília Davina Gonçalves Dias e Yasmin Medeiros Salvino, ambas de quatro anos, faleceram na tarde desta sexta-feira, 6, no hospital em que estavam internadas em Montes Claros, também na região norte do estado. O total de mortos na tragédia, agora, é de nove. Sete crianças, uma professora e o vigia da creche, que provocou o incêndio na creche.    

Na manhã desta sexta-feira, 6, em Belo Horizonte, três crianças atingidas pelo fogo e levadas para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, foram transferidas para o Hospital Municipal Odilon Behrens, também na capital.   

A assessoria do pronto-socorro, referência em queimados, não informou se a ida para outro local de tratamento ocorreu por melhora no quadro clínico dos pacientes. Os bombeiros elevaram para 43 o total de feridos, conta feita ants do falecimento de Cecília. Conforme a corporação, houve mais procura por atendimento médico em Janaúba durante a madrugada.   

Entre a noite de quinta a manhã desta sexta, 11 crianças vítimas do incêndio foram levadas para Belo Horizonte. Todas em estado grave, com queimaduras entre 10% e 80% do corpo, e nas vias aéreas. As crianças transferidas para o hospital municipal têm três anos. Entre os pacientes que permanecem no João XXIII, oito têm cinco anos e um tem quatro anos. Outras duas vítimas, ambas professoras da creche, chegaram há pouco a Belo Horizonte.   

O incêndio na creche, conforme investigações da Polícia Civil, foi provocado pelo vigia da instituição, Damião Soares dos Santos, de 50 anos, que antes teria jogado líquido inflamável nas crianças e no corpo.   

Quatro alunos morreram imediatamente após o ataque. Uma professora, outra criança e o autor do crime faleceram depois de internadas no hospital de Janaúba. Ainda segundo as investigações, o crime foi premeditado. Galões com combustível foram encontrados na casa do vigia. Damião também teria dito a familiares que "daria um presente a todos, se matando em breve".   

Risco de morte
Em entrevista coletiva mais cedo, antes da confirmação da morte das meninas, o diretor do Hospital Regional de Janaúba Helvécio Campos de Albuquerque havia dito que as 13 vítimas internadas no hospital João XXIII, em Belo Horizonte, ainda estavam em estado gravíssimo e corriam sério risco de morrer. Além dessas pessoas, as meninas Cecília e Yasmin, que estavam internada em Montes Claros, também tinham o mesmo diagnóstico. Os corpos das vítimas começaram a ser velados por familiares, em casa, na noite de quinta-feira. Os enterros ocorrem separadamente no cemitério da cidade. 
Fonte: MSN